• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Negócios » Internet é o caminho para as micro e pequenas empresas ganharem terreno Além de montarem websites, empreendedores podem investir em pacotes de anúncios virtuais para conquistar os clientes

Augusto Freitas

Publicação: 19/04/2014 07:00 Atualização: 18/04/2014 16:57

José Melo Neto diz que, hoje, de 2% a 3% do faturamento da pizzaria da família é dedicado à publicidade. Foto: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press
José Melo Neto diz que, hoje, de 2% a 3% do faturamento da pizzaria da família é dedicado à publicidade. Foto: Guilherme Veríssimo/DP/D.A Press

É mais fácil criar uma microempresa ou mantê-la firme em um mercado competitivo? A primeira opção talvez seja a resposta, já que para se consolidar nesse universo voraz de negócios é preciso remar contra a maré das grandes empresas, consolidadas com uma equipe de marketing atuante. Às MPEs resta se adaptarem a soluções mais simples, porém eficientes do ponto de vista empreendedor.

A internet, aliás, tem se mostrado como um bom caminho para os micro, pequenos e médios negócios ganharem visibilidade. Na forma de pacotes de anúncios virtuais, essas empresas estão cada vez mais conhecidas. Bom para quem procura, diante de uma vastidão de alternativas, e melhor ainda para quem anuncia, sobretudo quando existe a chance real de aumento das receitas.

O administrador de empresas José Melo Neto sabe o valor desse tipo de recurso. Neto comanda um negócio familiar com 30 anos de mercado desde 2010, a Pizzaria Palermo. A cantina italiana, localizada no gastronômico bairro do Espinheiro, Zona Norte do Recife, foi repaginada nos últimos quatro anos e parte do sucesso se deve, na avaliação de Neto, às novas ferramentas virtuais usadas na divulgação da marca.

“Passamos a anunciar na Telelista, mais antiga, e no Guia Mais, cujo aplicativo é muito acessado. Ganhamos em rapidez e visibilidade da marca e, além disso, temos a chance de interagir com os clientes através de comentários, procurando melhorar o atendimento e qualidade do serviço”, explica Neto. Na Palermo, segundo ele, passam semanalmente cerca de 2 mil amantes de comida italiana.

A Palerno é um dos clientes da Carvajal Informação – dona das marcas GuiaMais, Viva Cupom, Editel e Listel – e uma das empresas consolidadas em soluções de marketing para MPEs no Brasil. Na Carvajal, o empreendedor que busca ganhar terreno no mercado contrata pacotes de anúncios, criação de websites e sites mobile e criação e gerenciamento de páginas em redes sociais, como o Facebook.

“No Brasil, 40% das MPES, ou dois milhões de empreendedores, não têm website, apenas para citar uma opção de solução. Em 2015, as buscas de serviços feitas pelos smartphones serão maiores que pelos computadores de mesa. O desafio é vencer a resistência dos microempresários com a limitação financeira e pouco conhecimento das ferramentas”, avalia Andres Gomez, diretor-geral da Carvajal no Brasil.

Para Conceição Morais, do Sebrae, é preciso definir o foco no cliente. Foto: Elian Balbino/DP/D.A Press
Para Conceição Morais, do Sebrae, é preciso definir o foco no cliente. Foto: Elian Balbino/DP/D.A Press
O representante fala com a propriedade de uma empresa com 3 milhões de MPEs cadastradas no GuiaMais e 25 milhões de usuários, além de mais de 15 mil websites criados no Brasil. “Há alternativas que se adaptam ao perfil do empreendedor com uma análise detalhada do negócio”, ressalta Gomez. Em outubro de 2012, a empresa entrou no segmento de cupons de descontos com o site Viva Cupom. “São mais de 2 mil parceiros e cerca de 9 milhões de pageviews somente em 2013”, diz Cesar S. Cesar, diretor executivo da unidade digital da Carvajal.

Para o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Pernambuco (Sebrae-PE), a opinião sobre os desafios é semelhante, com a diferença de que na maioria das vezes o empreendedor não sabe distinguir marketing de publicidade. “Primeiro, é preciso definir o foco no cliente, onde é possível montar uma estratégia que determina como será desenvolvidade a publicidade”, esclarece Conceição Morais, gestora de orientação empresarial do Sebrae-PE.  

Pacotes e opções

Anunciar na internet ou criar um website, um dos desafios do segmento das MPES, não é coisa do outro mundo. As alternativas de ferramentas são amplas. Os preços cobrados também cabem no orçamento dos pequenos negócios. Basta ter a intenção de investir em algo cujo retorno é praticamente certo. Afinal de contas, arriscar é (ou deve ser) uma qualidade dos bons empreendedores.

“Temos opções que atuam tanto na hiperlocalidade, informando aos clientes as melhores sugestões de serviços e produtos, como anúncios impressos, digitais, multi-emails, redes sociais, sites móveis, cupons promocionais, entre outros, com valores de pacotes acessíveis aos pequenos empresários”, pontua Cesar S. Cesar.

Os valores, de fato, são variados. Dependendo do modelo escolhido, o empreendedor pode pagar valores médios que podem variar entre R$ 299 mensais e R$ 2,4 mil (plano ouro). Um bom exemplo que está em alta é o Plano Bronze para redes sociais (Facebook): com valores entre R$ 580 e R$ 638 mensais é possível receber um monitoramento integral da visibilidade na web.

Quem não tinha acompanhamento de marketing e hoje usa as ferramentas virtuais garante que os resultados têm sido satisfatórios. “Hoje, de 2% a 3% do faturamento da Palermo é dedicado à publicidade e temos sentido que a visibilidade só aumentou nos últimos quatro anos. São soluções relativamente baratas que potencializam o negócio”, conclui José Melo Neto.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.