• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Infraestrutura » Passageiro ainda sofre nos aeroportos Movimento elevado no feriado e obras sem conclusão causam transtornos. Reclamações contra filas e falta de orientação são constantes

Barbara Nascimento

Publicação: 18/04/2014 14:56 Atualização:

Mesmo com todas as melhorias nos aeroportos à espera da Copa do Mundo, viajar em feriados de grande movimento continua sendo uma verdadeira saga para os passageiros. A situação fica pior por conta das obras. No Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, nesta quinta-feira (17), reclamações sobre a desorganização e a falta de sinalização no terminal eram frequentes entre as pessoas que aguardavam nas filas, além de queixas contra os atrasos, longas esperas e desrespeito das companhias aéreas.

“Não consegui encontrar as esteiras, nem a saída. Fiquei perdida, assim como muita gente”, afirmou a servidora pública Maria Melo, 46 anos. Ela conta que sempre faz o trecho Teresina- Brasília, mas, desta vez, encontrou o aeroporto em situação caótica. “O estacionamento também estava bagunçado.  Está tudo muito bonito, mas muito desorganizado.” Segundo ela, o desrespeito começou dentro do avião. Os passageiros, relata, tiveram de esperar 15 minutos para desembarcar depois de a aeronave já estar parada. Maria ainda gastou mais 30 minutos na esteira de entrega de bagagem, que trouxe só metade das suas malas.

Gustavo Leuzinger,20 anos, que viajou na quarta-feira para o Rio de Janeiro, também sofreu com a desorganização. “Eles mudaram o lado do embarque, as filas estavam enormes, o ar-condicionado não funcionava, o portão mudou três vezes. Estava todo mundo perdido”, reclamou.

A assessoria da Inframérica, que administra o Aeroporto JK, explicou que, como uma etapa das obras foi finalizada e inaugurada na última quarta-feira, houve mudança do local de embarque de alguns voos. O acesso já havia sido modificado no ano passado, quando a expansão começou a ser feita. “Foram muitas mudanças em um curto período de tempo para o passageiro, mas as obras estão chegando ao fim, e a ideia é dar mais conforto”, explicou o diretor de operações do consórcio, Mariano Mobilia.

Em nota, a Inframerica admitiu que, “o sistema de emissão de passagem das companhias aéreas ainda emitia as informações dos portões de embarque antigos e precisou ser ajustado para a nova configuração do aeroporto”. Segundo a empresa, a equipe de atendimento ao cliente foi reforçada para auxiliar os passageiros e esclarecer dúvidas.

“Fico preocupado com quem nunca viajou por esse aeroporto. Como transitar aqui dentro? É um transtorno entrar na sala de embarque e em outra maior ainda para encontrar o portão e chegar ao avião”, desabafou o administrador Luciano Quiroga, 53 anos, que aguardava na fila o embarque para Cuiabá. Ele conta que chegou com bastante antecedência, já prevendo a dor de cabeça. “Mas fiquei quase meia hora esperando na fila errada porque não tinha ninguém para dar orientação”, completou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.