• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Carreira » Os caminhos a seguir depois da faculdade Antes de tomar qualquer decisão, é preciso saber exatamente quais são os objetivos profissionais e definir a melhor estratégia para alcançá-los

Sávio Gabriel - Especial para o Diario

Publicação: 12/04/2014 16:00 Atualização: 14/04/2014 10:35

Sheila Nascimento engrenou uma pós depois de concluir o curso de gestão de pessoas, seguindo a filosofia de não ficar parada. Foto: Blenda Souto Maior/DA Press
Sheila Nascimento engrenou uma pós depois de concluir o curso de gestão de pessoas, seguindo a filosofia de não ficar parada. Foto: Blenda Souto Maior/DA Press
Você está prestes a terminar a faculdade? Já decidiu se vai iniciar, de imediato, uma pós-graduação? Ou prefere dar um tempo, focar no mercado de trabalho e depois retomar os estudos? Essa é uma dúvida comum entre os universitários que estão terminando um curso de graduação. Antes de tomar a decisão, é preciso saber exatamente quais são os objetivos profissionais e definir a melhor estratégia para alcançá-los. O Diario consultou especialistas para falar sobre o assunto.

Leia mais sobre carreira e mercado de trabalho no Portal Admite-se

De acordo com a doutora em comportamento organizacional e professora da Faculdade dos Guararapes (FG) Sônia Calado, o ideal é que o estudante dê continuidade aos estudos. “A pessoa deve iniciar a pós-graduação de imediato, principalmente se ela ainda não tiver uma clareza muito grande sobre o que quer para o futuro. Dessa forma a pessoa não perde tempo e vai moldando seus objetivos ao longo do tempo”, diz.

Além disso, Sônia lembra que adiar esse processo para focar exclusivamente no mercado de trabalho não é uma boa alternativa. “Quando a pessoa não inicia a pós-graduação de imediato, há uma tendência dela se acomodar. Isso acontece porque ela vai ficar, naturalmente, com a cabeça mais focada no ambiente profissional”, diz, acrescentando que o fato de já haver uma rotina programada em função do trabalho é outro fator que pode dificultar o retorno aos estudos. “A pessoa vai ter que readequar todo o cotidiano depois, e isso nem sempre é fácil.”

Carla Lima destaca que o ritmo da sociedade, nos dias de hoje, exige profissionais que estejam constantemente atualizados. Foto: Jo Calazans/Esp.DP/DA Press
Carla Lima destaca que o ritmo da sociedade, nos dias de hoje, exige profissionais que estejam constantemente atualizados. Foto: Jo Calazans/Esp.DP/DA Press
Uma crença muito comum, entre os universitários, é a de que os cursos de pós-graduação não são tão importantes para quem deseja seguir carreira exclusivamente no mercado de trabalho. “Há 30 anos as coisas até funcionavam assim. O profissional conseguia se manter atualizado estando apenas no mercado de trabalho, mas hoje a situação é completamente diferente”, afirma a professora de psicologia organizacional da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Carla Lima.

Ela destaca que o ritmo da sociedade, nos dias de hoje, exige profissionais que estejam constantemente atualizados. “As informações surgem numa velocidade muito grande, e é preciso estar preparado para as constantes mudanças”, reforça. Ela lembra, ainda, que as organizações priorizam profissionais que tenham capacidade não apenas de executar ações, mas de planejá-las e de refletir sobre elas. “Conhecimentos assim não são adquiridos exclusivamente no mercado de trabalho. É preciso estudar, ver quais teorias estão por trás daquela atividade, para se aprofundar na área.”

É o que também afirma Sônia Calado. “Hoje, os problemas nas empresas são complexos, com soluções sofisticadas e que não são tão objetivas assim. Os profissionais precisam, em muitos casos, investigar o caso de maneira aprofundada, e os conhecimentos adquiridos na universidade são fundamentais para resolver esses casos”, diz. A professora, lembra, ainda que muitos gestores que estão no mercado há muito tempo sentem a necessidade de voltarem às salas de aula em busca de aperfeiçoamento.

De olho neste cenário, a auxiliar administrativa Sheila Nascimento, 20, que é aluna do curso de pós-graduação em logística da Faculdade Boa Viagem (FBV), não perdeu tempo. Ela se formou em gestão de pessoas no fim de 2013 e iniciou a pós em março deste ano. “Minha filosofia é a de não ficar parada. Iniciei logo o curso para adquirir mais conhecimentos na área”, diz a jovem, que já trabalha na área de logística. A decisão, segundo ela, está trazendo resultados.

Quando vale a pena esperar?
De acordo com Sônia Calado, existem situações em que a espera para iniciar uma pós-graduação é válida. A primeira delas, segundo a professora, é se o objetivo do estudante é fazer o curso fora do país. “É preciso haver um planejamento financeiro e profissional para dar esse passo. A espera se torna importante até para o sucesso da própria pessoa”, avaliou.

Outra situação, de acordo com ela, acontece quando a empresa espera um retorno imediato do profissional, após o fim da graduação. “Hoje, é muito comum algumas organizações ajudarem o trabalhador durante a faculdade. Geralmente elas custeiam parte da mensalidade, numa forma de estimular a capacitação deles”, afirma. Sendo assim, para Sônia, nada mais justo que retribuir a atenção da empresa. “Não precisa ser um tempo muito longo. Mas é importante que isso aconteça até para a imagem do profissional dentro da organização”, finaliza.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.