• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Bolsa » Dólar é negociado a R$ 2,21

Agência O Globo

Publicação: 11/04/2014 17:15 Atualização:

O dólar comercial iniciou as operações desta sexta-feira em alta ante o real, inverteu o sinal e agora volta a subir. Às 12h34m, a moeda americana se valorizava 0,22%, negociada a R$ 2,208 na compra, e a R$ 2,210 na venda. Na mínima do dia, a divisa caiu a R$ 2,201 (queda de 0,13%), enquanto na máxima foi negociada a R$ 2,220 (alta de 0,72%). No exterior, o dólar também se fortalece frente às principais moedas de países emergentes, já que os investidores buscam ativos de maior segurança.

O Banco Central voltou a vender contratos de swap cambial tradicional nesta manhã, dando continuidade ao seu programa de intervenções diárias no câmbio. Foram ofertados 4 mil contratos. Também foram rolados mais 10 mil papéis que vencem em maio.

O mercado também acompanha a agenda do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, que está em Washington. Ontem, em entrevista ao "The Wall Street Journal", o presidente do BC brasileiro disse que a depreciação do real no ano passado atrapalhou a estratégia de reduzir a inflação, apesar do aperto monetário já em curso na ocasião.

Na Bolsa de Valores de São Paulo, o principal índice do mercado de ações brasileiro (Ibovespa) iniciou as operações em baixa, mas inverteu o sinal. Às 12h35m, o índice se valorizava 0,47% aos 51.366 pontos e volume negociado de R$ 2,3 bilhões. A Bolsa passou por três dias de correção, depois de uma alta expressiva em quase 20 dias, impulsionada por pesquisas eleitorais que mostraram queda nas intenções de voto na presidente Dilma Roussef.

"As ações de Petrobras voltam a subir hoje mais de 1% com novos rumores sobre pesquisas eleitorais", diz Luis Roberto Monteiro, operador da corretora Renascença.

A queda expressiva dos principais índices americanos, com os investidores se desfazendo de ações de empresas de tecnologia, também tem influenciado o Ibovespa. Ontem, a Nasdaq, bolsa de ações de tecnologia, despencou 3,1%, com os investidores avaliando que os papéis dessas empresas subiram muito recentemente. Hoje, as Bolsas americanas reduziram um pouco as perdas.

Entre as ações mais negociadas do pregão, as preferenciais (sem direito a voto) da Vale recuam 1,41% a R$ 29,28, com a divulgação de novos dados sobre a inflação na China. O índice de preços ao produtor (PPI) no país caiu 2,3% em março deste ano ante igual período do ano passado. A previsão era de deflação de 2,2%. Em fevereiro, o índice já havia caído 2%. Já o índice de preços ao consumidor (CPI) chinês subiu 2,4% em março, em base anual, ficando ligeiramente abaixo da previsão, de alta de 2,5%, mas acelerando ante os 2,0% de alta registrados em fevereiro.

Entre as demais blue chips, as preferenciais da Petrobras têm alta de 1,40% a R$ 15,92; as preferenciais do Itaú Unibanco recuam 0,95% a R$ 34,20, enquanto as preferenciais do Bradesco perdem 0,71% a R$ 32,10.

A maior alta do pregão é apresentada pelas ações preferenciais da Copel, com ganho de 2,04% a R$ 30,47. Na ponta das maiores baixas, estão as ações preferenciais da Sabesp, com perda de 4,02% a R$ 20,06, após a Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) cancelar a nota técnica final sobre a primeira revisão tarifária da companhia, conforme era previsto pelo cronograma oficial. Não há nova data para a divulgação.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.