• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Preços » A Copa 2014 pode ser uma oportunidade para hospedagens mais baratas

Agência O Globo

Publicação: 11/04/2014 16:40 Atualização:

A Copa do Mundo de 2014 pode abrir uma chance para quem sonha em se hospedar em hotéis sofisticados como o Maksoud Plaza, em São Paulo. A previsão do estabelecimento é ter 40% de ocupação no período do Mundial, diz o diretor Henry Maksoud Neto. É um tombo ante os 100% de aproveitamento registrados habitualmente em junho e parte de julho. Para atrair o visitante, o hotel já trabalha com descontos de até 40% na diária, caindo para cerca de R$ 450.

"Temos um centro de convenções com 38 salas e praticamente nenhum agendamento para junho e julho. O segmento corporativo é o nosso forte. Para completar, a Match (agência de viagens da Fifa) devolveu 90% dos quartos que bloqueara no hotel para a Copa", explica Maksoud Neto.

Com o esvaziamento do calendário de eventos durante a Copa do Mundo, a capital paulista deverá registrar importante redução de preços na hotelaria no período do Mundial, conta Bruno Omori, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo (ABIH-SP).

"A cidade vai registrar alta demanda em datas como a abertura da Copa. Mas será um desafio manter a ocupação entre as datas dos jogos. Acredito que a hotelaria paulista vai oferecer descontos de até 50%", pondera ele.

Com o apagão no calendário corporativo, a ABIH-SP prevê retração de dois a quatro pontos percentuais na taxa de ocupação no mês da Copa do Mundo. Em 2013, a ocupação foi de 75%, em junho, e de 71%, em julho. O valor da diária média deve encolher entre 7% a 10%.

No fechamento do ano, contudo, o desempenho da hotelaria poderá crescer.

"Grande parte dos eventos que aconteceriam no período do Mundial mudaram de data. Isso elevou a demanda nos demais meses deste ano. Esperamos fechar 2014 com ocupação 4% a 7% superior a do ano passado, que foi de 66%", estima Omori.

O desafio é grande. No próximo dia 20, a Match fará nova devolução de apartamentos bloqueados para a Copa e não comercializados. Na última leva, o desbloqueio foi equivalente a 50% desse total, diz o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB). Quase metade (48%) da oferta hoteleira em São Paulo para o evento está disponível para a data do jogo de abertura da Copa, em 12 de junho. A cidade tem 29% dos quartos vendidos e 22% bloqueados pela Match/Fifa, de acordo com dados do FOHB.

A situação é diferente da encontrada em cidades-sede como Fortaleza (CE), por exemplo. No dia da partida entre Brasil e México, 17 de junho, 81% dos quartos estão vendidos; 9% estão reservados pela Fifa, restando 10% livres.

O Rio vive situação contrária à de São Paulo. E está praticamente lotado para a Copa.

"Já batemos 90% de ocupação nos 30 dias do Mundial, com lotação total para a final. Nesse mesmo período do ano passado, a taxa no Rio foi de 60%. É um resultado excepcional", diz Alfredo Lopes, presidente da ABIH-RJ.

Para ele, o Rio saiu ganhando pela atratividade turística. A diária média na cidade deve registrar aumento de 40% na comparação com 2013.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.