• (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PetroquímicaSuape » Trabalhadores paralisam as atividades na PetroquímicaSuape

Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicação: 08/04/2014 17:49 Atualização: 08/04/2014 20:36

Trabalhadores prometem continuar de braços cruzados por tempo indeterminado (Foto: Divulgação/Sintepav)
Trabalhadores prometem continuar de braços cruzados por tempo indeterminado (Foto: Divulgação/Sintepav)

Cerca de 90 funcionários da Emtep Engenharia, que prestam serviço para a PetroquímicaSuape, estão de braços cruzados no canteiro de obras da empresa. A paralisação, que teve início na última segunda-feira (7) e segue por tempo indeterminado, tem por objetivo denunciar as irregularidades que estão sendo cometidas contra os trabalhadores.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores Construção Pesada em Pernambuco (Sintepav-PE ), entre as reclamações está o atraso do pagamento dos salários e do vale alimentação, no valor de R$ 310. Além disso, o sindicato afirma que há cerca de seis meses a empresa não paga o adicional de periculosidade dos funcionários.

Na última segunda-feira (7), os funcionários foram informados de que o depósito do salário seria realizado nesta terça-feira (8). Porém, segundo denúncia do Sintepav, a promessa não foi cumprida.

Um novo encontro com os patrões está agendado para esta quarta-feira (9). Na pauta, além de um posicionamento sobre o pagamento dos salários, a falta do pagamento do adicional de transferência e, subsequente, demissão dos trabalhadores sem aviso prévio que foram prestar serviço no Rio de Janeiro.


Resposta

A empresa Emtep Engenharia informou que os salários são pagos em dia e que os depósitos referentes ao pagamento do vale alimentação é disponibilizado no cartão de cada funcionário em até cinco dias úteis de acordo com a Convenção Coletiva de Trabalho do Sindicato.

"No que tange o adicional de periculosidade, a empresa mantém atualizados os programas de segurança do trabalho (PPRA e LTCAT), logo todos os trabalhadores lotados em funções que envolvam o exercício de atividade, prevista pelos respectivos programas, como detentora de periculosidade, percebem o respectivo adicional", diz o comunicado.

Sobre o adicional de transferência, a Emtep esclarece, que por se ter vislumbrado atividade no estado do Rio de Janeiro, chegou a realizar pesquisa junto ao seu quadro funcional, para apurar os interessados em possível transferência, neste sentido, promoveu visita e reconhecimento de campo, mas que até a presente data não foi concretizada nenhuma transferência, logo não se pode esperar a incidência deste encargo.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: oliver oliveira
dar a entender,que a paralisação dos funcionários e injusta. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.