• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Funcionalismo » Seis concursos encerram as inscrições hoje

CorreioWeb

Publicação: 07/04/2014 08:36 Atualização:

Com 204 vagas e salários que podem chegar a R$ 12.368,00, seis concursos públicos encerram as inscriçoes hoje. Mas as oportunidades não se esgotam por aí. Ainda existem 36.683 postos abertos em certames por todo o país. Em algumas seleções, como para juiz substituto do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, no Rio Grande do Sul, o salário é de quase R$ 24 mil.

Leia mais sobre concursos no portal Admite-se


Para concorrer a uma das 86 vagas de níveis médio e superior para cargos de tecnologista e analista em ciência e tecnologia na Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), cujos salários vão de R$ 2.205,20 a R$ 10.752,87, é preciso correr. As inscrições terminam hoje pelo site www.idecan.org.br com taxas de R$ 50 e R$ 96. O mesmo vale para quem quer disputar uma das 23 vagas mais formação de cadastro de reserva para os níveis médio, técnico e superior em diversos cargos na Itaipu Binacional no Paraná. Os salários são de R$ 2.318,08 a R$ 5.151,75, e as taxas de R$ 50 a R$ 80.

A Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex-Brasil) não cobra inscrições, mas o prazo também se encerra hoje para quem quer concorrer às duas vagas de nível superior para analista de negócios internacionais e de gestão corporativa. Os salários da Apex chegam a R$ 12.368,00. A Aeronáutica, a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e o Conselho Regional de Química da 20ª Região (CRQ 20) também finalizam os registros para participação nos certames nesta segunda-feira.

No fim de semana, foram realizadas várias provas no Distrito Federal para quatro concursos. Cerca de 178,8 mil candidatos concorreram a 1.123 vagas do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Instituto Rio Branco (IRBr), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e na Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz).

A analista de sistemas Karla Bezerra Siqueira e Silva, de 36 anos, deixou o Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB), considerando a prova do ICMBio bastante exigente. “As questões nem tanto, mas a redação foi bem complicada”, afirmou ao fim do exame. Karla disputa uma vaga para nível médio e já participou de vários concursos, entre eles, o último da Caixa Econômica Federal, dois do Ministério Público da União e um do Banco do Brasil. O que ela quer mesmo é disputar o certame da Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel).

Para o estudante de Engenharia Lucas Arraes, de 20 anos, que já prestou 10 concursos, a prova do ICMBio foi mais uma experiência. “Não estudei muito, nem tenho pretensão de passar”, disse. Já Mariana Rodrigues, de 28 anos, ressaltou que o exame foi relativamente fácil para quem se dedicou e estudou. Mariana, formada em Artes Plásticas pela UnB, quer passar num concurso para nível superior.“Quero um cargo de gestão de cultura pública”, disse.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.