• (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Negócios » Turismo com a Copa é mapeado em estudo Pesquisa da Forward Data, em parceria com a Pires & Associados, mostra que reservas de bilhetes aéreos internacionais para época do mundial subiu mais de 500% em relação a junho de 2013

Sávio Gabriel - Especial para o Diario

Publicação: 05/04/2014 09:40 Atualização: 05/04/2014 09:49

No Dorisol, em Jaboatão dos Guararapes, todos os leitos estão reservados para o período da Copa, de acordo com a supervisora de vendas Karen Oliveira. Foto: Debora Rosa/Esp.DP/D.A.Press
No Dorisol, em Jaboatão dos Guararapes, todos os leitos estão reservados para o período da Copa, de acordo com a supervisora de vendas Karen Oliveira. Foto: Debora Rosa/Esp.DP/D.A.Press
Não há como negar: a Copa do Mundo é um evento que atrai milhares de turistas a cada edição. E, no caso do Brasil, não será diferente. Para se ter uma ideia, as reservas de passagens aéreas internacionais para o país, durante os dias do mundial, cresceu cinco vezes em relação ao mesmo período de 2013. As reservas de bilhetes aéreos internacionais para o Recife durante a Copa é, pelo menos, 518% maior, em comparação a junho do ano passado. Os dados fazem parte do estudo Como a Copa vai Movimentar o Turismo Brasileiro, realizado pela empresa espanhola Forward Data em parceria com a Pires & Associados no Brasil.

“Trata-se de um estudo de antecipação da demanda, para que o todo o trade turístico das cidades-sede possa montar suas estratégias em função do fluxo de visitantes”, explicou Jeanine Pires, diretora da Pires Associados. No caso do Recife, o levantamento apontou que os turistas dos Estados Unidos, da Alemanha e da Suíça serão maioria, já que eles respondem por 31%, 15% e 7% das reservas, respectivamente.

Dois terços dos turistas vão permanecer mais de nove dias na cidade, de acordo com a pesquisa. “Mas há uma multiplicidade de comportamentos que nós não conseguimos avaliar. Não conseguimos estimar, por exemplo, se os turistas vão permanecer todo o período na cidade ou se vão para outros lugares, já que nossa avaliação toma como base apenas as passagens aéreas”, pondera. Mesmo assim, Jeanine lembra que os alemães e suíços não possuem uma força tão grande no turismo pernambucano. “Seria interessante, já que haverá essa oportunidade, de se pensar em trabalhar na divulgação turística da cidade para esses dois públicos.”

Entre as 12 cidades-sede, o Recife será a quinta no ranking dos destinos mais procurados pelos turistas internacionais. A capital pernambucana está atrás do Rio de Janeiro, de São Paulo, Salvador e Fortaleza.

Os países que mais fizeram reservas para chegar ao Brasil durante o mundial foram os Estados Unidos, a Alemanha e a Inglaterra. No top 10 dos países emissores, ainda estão Itália, Suíça, França, Argentina, México, Inglaterra, Austrália e Chile. A quantidade de turistas oriundos desses países será bem maior que o mesmo período do ano passado (o destaque vai para o chilenos - a quantidade de turistas de lá será 16,7% maior que em 2013).

Em média, visitantes devem ficar nove dias na capital pernambucana por conta dos jogos, segundo sondagem. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Em média, visitantes devem ficar nove dias na capital pernambucana por conta dos jogos, segundo sondagem. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
No caso das viagens domésticas, o crescimento oscila conforme o período da Copa. “Nas primeiras fases do torneio (de 1º a 26 de junho), a quantidade de viagens será nove vezes maior que em 2013”, explica Jeanine. Ela lembra que isso acontece porque as pessoas preferem esperar pelas definições dos jogos das fases seguintes. As reservas aéreas feitas por brasileiros, para viagens domésticas, é três vezes maior, quando se compara todo o período da Copa do Mundo (6 de junho a 13 de julho) com o mesmo período do ano passado.

O estudo não levou em consideração as hospedagens. Foram consideradas, apenas, as reservas aéreas feitas entre 8 de junho de 2013 e 13 de fevereiro de 2014.

Expectativas frustradas
Apesar da grande quantidade de turistas que vai chegar ao Recife, as projeções da rede hoteleira local estão abaixo do que se esperava. De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Pernambuco (ABIH-PE), Eduardo Cavalcanti, a ocupação média, durante todo o mês de junho, será de 60%. Abaixo dos habituais 80% registrados no período.

“Nos dias de jogos, a ocupação chega a 80%, mas nos outros dias a tendência é que diminua, por conta da ausência dos encontros de negócios e congressos”, afirma. Ele diz, ainda, que o fato do estado não ser base de nenhuma comitiva também prejudicou as expectativas. “As seleções não optaram por Pernambuco por conta da malha viária, já que as vias de acesso aos centros de treinamento não estão em boas condições, e também por conta das poucas opções de voos diretos partindo do Recife para algumas cidades onde os jogos irão acontecer”, diz.

Já em Porto de Galinhas, a situação será um pouco diferente. “Junho é um mês fraco na região, por conta do inverno. A ocupação, durante a Copa, deverá ser 10% maior em relação aos anos anteriores”, estima. As reservas para o interior do estado também estão fracas. “Até agora, temos apenas 30% dos leitos disponíveis reservados para a Copa”. Na tentativa de atrair hóspedes, os hotéis da região estão oferecendo o translado das cidades até a Arena Pernambuco para atrair os hóspedes.

Com relação ao preço das diárias, Cavalcanti não informou valores médios, mas afirmou que elas estão dentro do padrão para a alta estação. “A Copa do Mundo é um evento que se compara ao carnaval ou ao ano-novo”, disse.

O gerente geral do hotel Marante, Ricardo Avelar, confirma que o retorno financeiro não é o esperado por conta da ausência dos eventos de negócios. “Por conta dos valores das passagens aéreas, das diárias e até por conta do próprio mundial, as empresas não estão liberando seus executivos.” Ele diz que as reservas, para o período que vai do dia 18 a 27 de junho, estão praticamente fechadas. “A procura começou logo após o sorteio dos jogos”, lembra. Ele diz que a procura dos estrangeiros está além das expectativas.

No Dorisol, em Jaboatão dos Guararapes, todos os leitos estão reservados para o período da Copa, de acordo com a supervisora de vendas Karen Oliveira. “Temos unidades disponíveis apenas para os dez primeiros dias de junho”, diz. A grande maioria das reservas foram fechadas em agosto do ano passado. A tarifa média da diária, para o período, varia entre R$ 500 e R$ 600. 

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: oliver oliveira
sabe porque,meus comentarios não são comentados? eu repondo porque,pra eles não te fundamentos. duvidas vamos esperar a publicacão. | Denuncie |

Autor: oliver oliveira
e negocio pra rie,,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.