• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Possível acordo » Sindicato dos vigilantes terá assembleia nesta quarta-feira (2) para decidir sobre eventual greve

Augusto Freitas

Publicação: 02/04/2014 11:21 Atualização:

A possível greve anunciada na última segunda-feira (31) pelos vigilantes que trabalham nas empresas de transporte de valores e vigilância em Pernambuco pode não ocorrer. Nesta quarta-feira (2), o Sindicato dos Empregados em Empresa de Vigilância no Estado de Pernambuco (Sindesv-PE) fará uma nova assembleia, às 20h, para analisar uma contraproposta salarial oferecida pelos patrões. O documento será enviado à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de Pernambuco (SRTE-PE), às 17h, para a análise da categoria.

De acordo com o presidente do Sindesv-PE, Cassiano Souza, a asssembleia de hoje ocorrerá na frente do sindicato e, caso a classe não aceite os termos da contraproposta dos patrões, será informado o indicativo de greve, respeitando o que determina a legislação trabalhista. A orientação é que, se isto acontecer, após 72 horas seja decretada oficialmente a paralisação dos vigilantes, o que ocorreria a partir do sábado (5).

“Vamos respeitar o que determina a lei trabalhista para não sermos penalizados mais do que já somos com uma possível decretação de ilegalidade do movimento pelo Tribunal Regional do Trabalho, a exemplo de outras paralisações recentes”, explicou Cassiano Souza. A categoria reivindica um reajuste salarial de 20% na campanha salarial 2014. Além da correção do salário, os 1,5 mil seguranças que atuam no setor em todo o estado pedem também o aumento dos tíquetes-refeição (de R$ 13 para R$ 20) e a redução da jornada de trabalho de 191 horas mensais para 176 horas por mês.

"É um trabalho de risco, precisa ser valorizado. Hoje, temos três pisos, o menor é de R$ 1.189 e o maior é R$ 1.795. São valores baixos para funções que envolvem o perigo", afirma Souza. Segundo ele, na última sexta-feira (28), 90% dos trabalhadores da categoria fizeram uma paralisação de alerta e houve desabastecimento dos caixas eletrônicos bancários no domingo e na segunda (31), no início da manhã. "Se houver greve, os bancos ficarão sem dinheiro nos caixas", advertiu Souza.

Perguntado sobre como está o abastecimento dos terminais de saque hoje, Cassiano Souza garantiu que até o momento o movimento está normalizado e todos os profissionais estão respeitando a escala de trabalho. “Até a assembleia tudo estrá normalizado”, pontuou. Augustinho Gomes, presidente Sindicato das Empresas de Segurança e Vigilância do Estado de Pernambuco (Sesvipe), disse que a greve não precisará ser acionada. "Queremos entrar em um acordo e não penalizar a população", completou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.