• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Modelo de gestão » Governo do estado lança projeto de crescimento "Pernambuco 2035"

Augusto Freitas

Publicação: 01/04/2014 15:53 Atualização: 01/04/2014 15:59

Compilação de estudos foi apresentada pelo governo do estado, Movimento Brasil Competitivo (MBC) e consultoria técnica do Consórcio Pernambuco do Amanhã (Andrea Rego Barros/Divulgação)
Compilação de estudos foi apresentada pelo governo do estado, Movimento Brasil Competitivo (MBC) e consultoria técnica do Consórcio Pernambuco do Amanhã
Até 2035, Pernambuco terá pouco mais de 20 anos para dar sequência ao projeto de crescimento econômico-social iniciado nas últimas gestões. Mas para a atual administração, 2035 já começou. Na manhã desta terça-feira (1º), no auditório da sede do Banco Central no Recife, o governo do estado apresentou um plano de metas que vem sendo maturado nos últimos sete anos, o “Pernambuco 2035”.

A compilação de estudos, que recebeu apoio do Movimento Brasil Competitivo (MBC) e consultoria técnica do Consórcio Pernambuco do Amanhã, formado pelas empresas Macroplan, Ceplan e TGI, traz um quadro de diagnósticos, metas que o estado poderá se basear para alcançar o patamar de equilíbrio desejado até 2035 e pesquisas de opinião, conforme os impactos significativos do ponto de vista da transposição demográfica.

Todo o estudo, inclusive, já está disponível no portal www.pernambuco2035.com.br. Nele, os internautas poderão conferir a metodologia utilizada no levantamento de dados, estatísticas sobre vários setores e metas para os próximos 20 anos em distintos segmentos, a exemplo da educação, finanças públicas, qualidade de vida, mobilidade, sustentabilidade e tecnologia, entre outros.   

“O projeto pretende deixar uma visão de futuro para as próximas gestões, além de ser uma proposta de debates através de um conjunto de metas com a sociedade. Entre os objetivos, está o compromisso de elevar Pernambuco entre os cinco melhores estados brasileiros para se viver, trabalhar e prosperar”, explicou Frederico Amâncio, secretário estadual de Planejamento e Gestão.

De acordo com o MBC, o conjunto de estudos faz um balanço do estado atualmente, destacando os avanços, por exemplo, na área de segurança pública, com a redução dos índices de homicídios. O material também destaca uma lista de cerca de 40 metas estabelecidas, onde a educação é o modelo central de crescimento auxiliada por um plano de governança discutido com a sociedade.  

Ao todo, as metas propostas se dividem em oito áreas tidas como fundamentais para o crescimento do estado: crescimento diversificado, qualidade de vida, salto na educação, capacidade competitiva e tecnológica, interior do estado dinâmico, desenvolvimento humano, sustentabilidade e aprimoramento institucional. Um dos pilares do projeto, aliás, é a elevação do nível de escolaridade de 6,4 para 12 anos de estudo.

Gargalos

O plano de crescimento prevê a resolução de gargalos já conhecidos do estado, como a ampliação da rede de saneamento em todo o estado, diminuição do congestionamento do Poder Judiciário, redução da taxa de homicídios de jovens, e interiorização do crescimento e melhorias no sistema de transporte público. “O crescimento não deve ocorrer apenas com investimentos na área industrial ou agropecuária, mas também nos serviços pera fortalecer a cidadania", pontuou Amâncio.

De acordo com os órgãos envolvidos na criação do “Pernambuco 2035”, caso as metas sejam desenvolvidas, até os próximos 20 anos cinco resultados diretos poderão ser comprovados. Além de oferecer educação de qualidade a todos os pernambucanos e instituições referência no serviço público, o grupo acredita que em 2035 cada pernambucano terá 11 anos a mais de expectativa de vida, renda três vezes maior que a atual e diminuição da pobreza, onde oito em cada dez cidadãos saem dessa condição.

Irani Varela, representante do MBC, relembrou das primeiras reuniões sobre o projeto, em 2007, e disse que a compilação do “Pernambuco 2035” foi o trabalho de maior continuidade do órgão. “Faz parte do processo de gestão descobrir novos problemas e mostrar, através de um planejamento sério, as soluções mais eficientes. Visão a longo prazo é fundamental para uma boa gestão”, completou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.