• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Crescimento » Suape amplia capacidade para operar cargas químicas

Thatiana Pimentel

Publicação: 25/03/2014 19:13 Atualização: 25/03/2014 22:02

O Porto de Suape aumentou sua capacidade operacional no Píer de Graneis Líquidos 1 (PGL1) e está recebendo dois navios de 200 metros de uma só vez. Com o reforço no píer estratégico para movimentar líquidos como gasolina e derivados do petróleo, agora o porto pode receber até 45 mil toneladas de porto bruto (TPB) de uma só vez.

A novidade foi divulgada nesta terça-feira (25) aos participantes da primeira edição regional da Feira Internacional de Intralogística – Movimat Nordeste, que começou hoje e vai até sexta-feira (28), no Cabo de Santo Agostinho. Antes, o porto só operava um navio de 200 metros e outro de até 145 metros simultaneamente. Com o reforço da estrutura, estima-se uma redução de até 20% no tempo de espera para atracação de navio. Anteriormente, a média era de 37 horas.

“Esse aumento da capacidade do píer implicará redução de custos para os armadores, importadores e exportadores, ao mesmo tempo em que significará maior rotatividade de navios, com incremento na movimentação de cargas e consequente aumento de receita do porto. Reduzir o tempo de espera em 20%. Além do ganho de escala, porque é possível transportar mais em um mesmo navio, poupando combustivel e gastos com a equipe”, explica Caio Ramos, vice-presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape. Segundo ele, foram gastos R$ 40 mil nas obras.

O próximo píer que se submeterá a obras é PGL2, hoje o píer de maior capacidade de movimentação, com recepção de navios petroleiros tipo Aframax (com capacidade de 800 mil barris) e outras embarcações com até 280 metros de comprimento e até 90 mil TPB.
No PGL2, ocorrerá a troca dos dutos de 8 polegadas por outros de maior capacidade, que poderão até quadruplicar a vazão dos derivados de petróleo, incluindo petróleo cru e gás de cozinha (GLP).

"Com as novas dutovias, a produtividade da operação dos navios aumentará em até 35%. O serviço será iniciado em abril, com previsão para ser concluído em maio. Os granéis líquidos configuram-se como o principal tipo de carga em Suape. Em 2013, eles somaram 56% do total de 12,8 milhões de toneladas movimentadas no porto. Como aumentamos essa movimentação, estamos fazendo o porto crescer e se destacar cada vez mais no Norte/Nordeste do país", reforça Ramos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.