• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mercado financeiro » Dólar cai e se mantém no patamar de R$ 2,32; Bolsa abre em queda

Agência O Globo

Publicação: 21/03/2014 11:38 Atualização:

O dólar comercial abriu o pregão desta sexta-feira (21) em leve queda, próximo da estabilidade. Às 9h51, a moeda americana recuava 0,04%, sendo negociada a R$ 2,324 na compra e a R$ 2,326 na venda. No mercado futuro, o contrato para abril cedia 0,21%, para R$ 2,330.

De acordo com operadores, o viés do dólar continua sendo de queda frente ao real, com a expectativa de entrada de recursos captados por empresas como Petrobras, Marfrig e banco Daycoval no exterior. Ontem, operadores identificaram um forte fluxo de entrada através do Banco do Brasil. Também os leilões do Banco Central estão influenciando a queda da moeda.

Hoje, o BC faz mais duas intervenções no mercado de câmbio. Às 9h30m, ofereceu 4 mil novos contratos de swap cambial tradicional, uma operação que equivale à venda de dólares no mercado futuro. Os contratos somam US$ 200 milhões. Também serão renovados mais 10 mil contratos do mesmo tipo que vencem em abril. Esses papéis são usados por investidores para se proteger das oscilações do câmbio.

Esperava-se um repique do dólar após a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de cortar em mais US$ 10 bilhões a compra de bônus no mercado, além de sinalizar que os juros nos EUA devem subir já no primeiro semestre de 2015.

“De qualquer forma, essa euforia com o dólar deve ser corrigida. Há espaço para o dólar encostar em R$ 2,40”, avalia Ítalo Abucater, especialista em câmbio da Icap Brasil.

No mercado de ações, o Ibovespa, índice de referência do pregão, abriu em queda e às 10h08 se desvalorizava 0,43% aos 47. 076 pontos. O viés deve ser de desvalorizaão do índice, segundo analistas, após a divulgação da pesquisa Ibope sobre a eleição presidencial de 2014. As ações de empresas estataias, incluindo a Petrobras, envolvida em diversas polêmicas, subiram ontem após o mercado especular que a pesquisa indicaria redução nas intenções de voto na presidente Dilma Rousseff e crescimento da oposição.

“Se de fato foram essas especulações que puxaram a alta das estatais, acredito que a tendência hoje seja a queda, com as más notícias da Petrobras influenciando os papéis”, diz Maurício Pedrosa, estrategista da Quelz Asset Management.

As ações da Petrobras abriram em queda e às 10h27 os papéis ordinários (com direito a voto) recuavam 2,15% a R4 13,15, enquanto as ações ordinárias perdiam 2,28% a R$ 13,68.

A pesquisa mostrou que Dilma seria escolhida por 43% dos eleitores. O índice éo mesmo registrado em novembro de 2013, data do último levantamento, e mostra que ela venceria a eleição no primeiro turno. O tucano Aécio Neves oscilou um ponto percentual (pp) para cima, de 14% para 15%, e Eduardo Campos (PSB) manteve-se com 7%.

O mercado também analisa novos números de inflação divulgados nesta manhã. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a inflação medida pelo Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) acelerou para 0,73% em março, ante a taxa de 0,70%registrada no mês anterior. O resultado veio abaixo das expectativas de analistas de mercado, que esperavam inflação de 0,73%.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.