• (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Focus » Economistas elevam projeção de inflação a 6,11% em 2014

Agência O Globo

Publicação: 17/03/2014 20:29 Atualização:

Pela segunda vez consecutiva, economistas de instituições financeiras elevaram a perspectiva de inflação neste ano, para 6,11%, ante 6,01% na semana anterior, segundo a pesquisa Focus, divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira. É a projeção mais alta desde dezembro de 2011, quando o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou em 6,5% e o mercado esperava alta acumulada de 6,55%. Há quatro semanas, analistas esperavam variação bem menor, de 5,93%.

O aumento da previsão para a alta de preços ocorre na semana em que o IBGE divulga o IPCA-15 de março, considerada a prévia da inflação oficial. Em fevereiro, o IPCA acelerou para 0,69%, puxado pelos reajustes das mensalidades escolares. Nesta segunda-feira, o Índice Geral de Preços-10 (IGP-10), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) acelerou para 1,29% em março, ante alta de 0,30% no mês passado, puxado pelo aumento dos preços no atacado.

As previsões para o comportamento do IPCA-15, que será divulgado nesta semana, não são animadoras. O Itaú, por exemplo, espera uma alta de 0,76%. Isso elevaria a inflação acumulada em 12 meses de 5,65% para 5,93%. A meta para o ano é de 4,5% com uma margem de tolerância de 2 pontos percentuais.

Para os economistas do Itaú, os preços serão pressionados por aumentos de alimentos e bebidas frutos de condições climáticas adversas. Além disso, transporte também terá impacto negativo por causa de preços de passagens aéreas e combustíveis.A instituição ainda cita outros riscos num comunicado enviado para os clientes.

“Somando-se o efeito das condições climáticas adversas nos preços dos alimentos, o mercado de trabalho é mais apertado do que o esperado anteriormente e esperamos que a moeda local para depreciar daqui para frente. Ambos os fatores criam pressão sobre tendências da inflação. Temos a projeção de inflação para terminar este ano em 6,2 % e 6,0% em 2015”.

Já o Bradesco prevê aceleração para 0,80%, "refletindo as altas de produtos alimentícios in natura e de passagens aéreas", conforme informou o banco em comunicado.

Os indicadores de inflação devem ser observados de perto pelo mercado, já na expectativa da próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), quando será decidido o destino da taxa básica de juros. A expectativa da pesquisa Focus é que o BC eleve a Selic em 0,25 ponto percentual, para 11% ao ano.

Já, o Top 5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções nesse período, continua vendo maior aperto monetário. A mediana das projeções é de Selic a 11,75 por cento no final de 2014, inalterado ante a semana anterior. Para 2015, mantiveram a projeção de Selic a 12%.

O relatório também indicou uma melhoria na previsão para o crescimento da economia, que retornou para o patamar de 1,7%, após ter caído para 1,68% na semana passada.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Breno Cunha
É preciso dar aumento aos professores. Tanta corrupção no Governo, tanto dinheiro desviado no Mensalão e Lula não sabe de nada, seus amigos roubaram e não há conhecimento. Fora o PT do Governo, mudança já. | Denuncie |

Autor: Breno Cunha
A inflação do Brasil está maior que a da Argentina, isto é a GESTÃO do PT. Fora Dilma, fora Lula. O Brasil o povo quer mudança. É preciso ir as ruas e exigir mudanças já. Quanto dinheiro usado na Copa do Mundo de Futebol e muitos brasileiros passando fome. Os professores ganhando salários miseráveis. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.