• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

E-commerce » Alibaba prepara entrada na Bolsa nos Estados Unidos

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 16/03/2014 12:25 Atualização: 16/03/2014 12:26

Analistas calculam que a operação, prevista na Bolsa de Nova York, permitirá a Alibaba arrecadar quase 10 bilhões de dólares ou até mesmo 15 bilhões. Foto: Peter Parks/Arquivo/AFP Photo
Analistas calculam que a operação, prevista na Bolsa de Nova York, permitirá a Alibaba arrecadar quase 10 bilhões de dólares ou até mesmo 15 bilhões. Foto: Peter Parks/Arquivo/AFP Photo
O gigante chinês do comércio on-line Alibaba confirmou neste domingo que prepara a entrada na Bolsa nos Estados Unidos, que pode ser a mais importante no setor de tecnologia desde a entrada do Facebook em 2012.

"Alibaba decidiu iniciar os procedimentos para uma cotação do grupo nos Estados Unidos", anunciou a empresa em um comunicado curto, que confirma uma série de informações da imprensa, mas que não revela detalhes.

"Seremos uma empresa mais internacional e vai melhorar a transparência do grupo, ao mesmo tempo que permitirá manter a visão de longo prazo e seus ideais", completa a nota.

Analistas calculam que a operação, prevista na Bolsa de Nova York, permitirá a Alibaba arrecadar quase 10 bilhões de dólares ou até mesmo 15 bilhões, segundo o Wall Street Journal.

De acordo com o jornal, Alibaba pode apresentar um primeiro projeto de entrada na Bolsa às autoridades americanas no próximo mês e a operação seria concretizada no terceiro trimestre.

A maior operação de entrada na Bolsa de Nova York de uma empresa de tecnologia foi a do Facebook, em maio de 2012, por 16 bilhões de dólares.

O grupo americano Yahoo!, que possui quase 20% do capital do Alibaba, colocaria parte de suas ações no mercado, segundo a imprensa americana.

O Alibaba contemplou dar os primeiros passos na Bolsa de Hong Kong, o destino de muitos grupos da China continental em busca de cotação.

Mas as negociações com a Hong Kong Stock Exchange foram interrompidas no ano passado porque as regras da operadora da Bolsa proibiam ao fundador do Alibaba, Jack Ma, e a outros diretores do grupo a manutenção do controle do conselho de administração, algo que desejam fazer por meio de ações preferenciais.

Alibaba administra a plataforma de comércio eletrônico mais popular da China, Taobao, que tem mais de 500 milhões de usuários.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.