• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Infraestrutura » Governo anuncia R$ 3,8 bilhões para obras de mobilidade e transporte urbano

Agência Brasil

Publicação: 13/03/2014 12:08 Atualização:

O governo anunciou nesta quinta-feira (13) que aplicará R$ 3,8 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana em sete cidades brasileiras. Os investimentos vão financiar projetos  em Brasília, Goiânia (GO), Palmas (TO), João Pessoa (PB), Campo Grande (MS), São Luís (MA) e Natal (RN).

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, disse que o dinheiro será transferido sem necessidade de complementação dos estados e municípios beneficiados. "Esses R$ 3,8 bilhões contam com 100% do OGU [Orçamento Geral da União] e de financiamentos, sem a necessidade de que o estado ou a prefeitura entre com contrapartida e comprometa ainda mais os caixas", explicou.

O dinheiro pode ser investido em obras de construção de metrôs, monotrilhos, aeromóveis, trens urbanos, veículos leves sobre trilhos (VLT), BRTs (Bus Rapid Transit), corredores de ônibus e teleféricos, entre outras.

Entre as obras beneficiadas com os recursos anunciados hoje, estão os VLTs do Distrito Federal, de Goiânia e de Natal.

Os recursos fazem parte dos R$ 50 bilhões destinados a obras selecionadas para o Pacto da Mobilidade, anunciado após as manifestações de junho do ano passado, que reivindicavam, entre outras medidas, melhorias no transporte público.

Segundo balanço mais recente do PAC 2, divulgado em fevereiro, R$ 31,9 bilhões do Pacto da Mobilidade Urbana já foram anunciados para os municípios do Rio de Janeiro, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, São Paulo, Guarulhos, Osasco, do Grande ABC Paulista, Campinas, Porto Alegre, Salvador, Curitiba, Fortaleza, Recife, Belo Horizonte e Manaus.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.