• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Balanço » Corte de investimentos da Petrobras em 2014 será de 9%

Agência O Globo

Publicação: 26/02/2014 17:36 Atualização:

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, disse que a companhia vai reduzir os investimentos em 9% durante o ano de 2014. A estatal vai destinar R$ 94,6 bilhões neste ano, menor que os R$ 104,4 bilhões de 2013. Por outro lado, a companhia pretende aumentar sua produção em 7,5% neste ano, ante os 1,931 milhão de barris por dia registrados em 2013.- Essas são as nossas metas. A diretoria da companhia não abre mão do aumento da eficiência operacional nas suas operações. É preciso cuidar. Nossa meta é economizar R$7,3 bilhões em 2014, um aumento de 11% em relação ao ano passado. Estamos trabalhando a cultura da eficiência - disse Graça, em conferência com analistas.

Ela afirmou ainda que a meta é elevar a produção de derivados em 1%, para 2,148 milhões de barris por dia.
"O destaque é o aumento na produção de 7% no diesel", detalhou Graça.

Ao apresentar os resultados de 2013, a executiva contou que, desde janeiro do ano passado, a companhia registrou 46 descobertas de petróleo e gás no Brasil. Segundo ela, o índice de sucesso foi de 75%, número acima da média mundial, que é de 30% a 35%. "No pré-sal, o índice de sucesso é de 100%", destacou Graça em conferência com analistas.

O programa de redução de custos da companhia, o Procop, ajudou a empresa. Houve uma economia de R$ 6,6 bilhões, com melhorias na eficiência energética das unidades operacionais, das plataformas, refinarias e térmicas, além da otimização do transporte marítimo. "Queremos eficiência em custos. Temos que cuidar bem dos nossos ativos. Sem os nossos três programas (Procop, Prodesin e Proef), o lucro líquido teria sido R$9,7 bilhões menor", disse Graça.

Além disso, houve 21 operações de vendas de ativos, com US$10,7 bilhões. Desse total, houve um reforço de caixa de US$ 8,5 bilhões.

Graça destacou os R$ 104, 4 bilhões de investimentos no ano passado, o maior da história, segundo a presidente. Ela destacou o avanço físico das obras. "Nesse valor, está incluído os R$6 bilhões do bônus de libra. Acompanhamos 158 projetos quase que diariamente. Prestamos conta da evolução do físico e financeiro dos projetos", disse Graça.

Como no segundo trimestre de 2012 houve muitos poços secos, a companhia passou a adotar uma política para não ser surpreendido com um elevado número nesse sentido. Por isso, a empresa registrou baixos custos e despesas com poços secos em 2013. "Trabalhamos com estimativas de poços secos. Saímos da borda do pré-sal e passamos a ir para outras áreas de menor risco", lembrou Graça.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.