• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Pequenos negócios » Sebrae-PE vai qualificar empreendedores de seis mercados públicos do Recife

Augusto Freitas

Publicação: 26/02/2014 15:39 Atualização: 26/02/2014 18:52

O cronograma prevê consultorias distintas em vários setores econômicos e dias alternados de qualificação para mercados como o de São José, no Centro
O cronograma prevê consultorias distintas em vários setores econômicos e dias alternados de qualificação para mercados como o de São José, no Centro

Você sabia que 70% de todo o artesanato vendido no Mercado de São José, no Centro do Recife, não é de Pernambuco? O que seria um espaço para fortalecer e divulgar a cultura pernambucana, fomentando a economia local, acabou se tornando um prato cheio para outros estados lucrarem diante da quantidade de visitantes que diariamente vão ao ponto turístico conhecer um pouco mais da história da cidade.

O cenário, no entanto, deve ser revertido já a partir desta quarta-feira (26). É que o Mercado de São José é um dos tradicionais mercados públicos do Recife que faz parte do projeto “Viva o Mercado”, uma iniciativa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Pernambuco (Sebrae-PE) para qualificar empreendedores que ganham a vida vendendo produtos de vários setores econômicos nestes locais.

Na manhã de hoje, a superintendência do Sebrae-PE assinou um termo de compromisso com a Companhia de Serviços Urbanos do Recife (Csurb), vinculada à Prefeitura do Recife (PCR), para dar início aos trabalhos de consultoria e treinamento. Além do Mercado de São José, fazem parte do projetos os mercados públicos da Madalena, Encruzilhada, Boa Vista, Casa Amarela e Cordeiro.

De acordo com o Sebrae-PE, o “Viva o Mercado” também faz parte das ações do órgão visando a Copa Fifa 2014, que começa em junho. Inicialmente, 400 empreendedores serão beneficiados com orientações empresariais e consultorias sobre gestão do negócio, mas a meta dos órgãos envolvidos no projeto é estender a qualificação a cerca de 1,2 mil empresários donos de pequenos negócios nestes mercados públicos, tidos como os principais do Recife.

“O projeto visa resgatar e fortalecer a cultura local, principalmente dos pontos de vista gastronômico e de artesanato. Os mercados públicos do Recife perderam parte da referência e detectamos a necessidade de investir nos microempreendedores para que a essência desses locais seja resgatada”, explicou Valdenice Ferreira, gestora do projeto “Viva o Mercado”. “Queremos que a população, de fato, viva os mercados públicos do Recife.”

Segundo o Sebrae-PE, uma das primeiras ações do projeto é a elaboração de um estudo iconográfico (em fase de conclusão) dos seis mercados públicos, para resgatar as características de cada um deles. O material poderá ser conferido pela população a partir da próxima semana, através do portal www.vivaomercado.com.br. Além disso, o projeto terá um roteiro gastronômico para os visitantes, com os pratos mais conhecidos de cada mercado.

“A ideia é que os visitantes possam conhecer a identidade gastronômica de cada mercado e saborear os pratos mais tradicionais da culinária pernambucana, de uma forma segura e limpa, respeitando as normas Vigilância Sanitária”, pontuou Roberta Correia, coordenadora do projeto Sebrae 2014, em Pernambuco. “O projeto também busca oferecer eventos culturais nos mercados para atrair mais visitantes.” Para isso, serão realizadas, inclusive, ações de trafegabilidade no entrono dos mercados.

Gratuidade e compromisso

O Sebrae-PE informou que as equipes de consultores já começaram as visitas aos empreendedores nos mercados públicos. O cronograma prevê consultorias distintas em vários setores econômicos e dias alternados de qualificação. Por exemplo, enquanto o empreendedor do Mercado da Madalena recebe um treinamento de armazenagem e cuidados com alimentos, o colega do Mercado da Encruzilhada terá uma capacitação sobre artesanato.

Todas as capacitações, conforme informou o Sebrae-PE, serão gratuitas, valendo o compromisso firmado entre empreendedores e órgãos criadores do projeto. Até junho, cada local deve receber um centro de informações turísticas e um guia bilíngue, de olho nos visitantes que irão ver os jogos da Copa 2014. Além disso, uma parceria com o governo do estado prevê a exposição de produtos pernambucanos premium, como a cachaça e o bolo de rolo, entre outros dos setores de alimentação, tecnologia e artesanato.

O Sebrae-PE destacou que o projeto “Viva o Mercado” vai acontecer, de antemão, até o mês de dezembro. “A dinâmica dos mercados é que vai definir se o projeto vai se estender, mas o objetivo é ampliá-lo até 2015. Também já temos cadastrados 80 artesãos pernambucanos para estender parcerias com os donos de negócios nestes mercados e fortalecer as vendas e divulgação da cultura pernambucana. A prioridade é a cultura pernambucana, mostrar Pernambuco à população e aos visitantes dos mercados”, completa Valdenice.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.