Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Janeiro » Indústria naval e comércio protagonizam maior volume de demissões no estado, segundo o Caged

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 20/02/2014 15:26 Atualização: 20/02/2014 19:21

O desempenho fraco foi ocasionado principalmente pela queda do emprego na indústria da transformação. Só a indústria naval suprimiu 2.427 vagas. Foto: Julio Jacobina/DP/D.A Press
O desempenho fraco foi ocasionado principalmente pela queda do emprego na indústria da transformação. Só a indústria naval suprimiu 2.427 vagas. Foto: Julio Jacobina/DP/D.A Press
O mercado de trabalho em janeiro, no estado, foi marcado pela desaceleração na indústria naval e pelos desligamentos dos empregos temporários no comércio. Segundo a última edição do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, no primeiro mês de 2014 foram eliminados 4.523 postos de trabalho com carteira assinada em Pernambuco, uma redução de 0,33% em relação ao estoque de assalariados de dezembro. Vale lembrar que 2013 apresentou o pior resultado em dez anos no quesito de geração de vagas formais.

A maior parte das vagas foi cortada na Região Metropolitana do Recife, cujo saldo (admissões menos desligamentos) em janeiro foi de 3.638 empregos celetistas (confira aqui a tabela completa do estado). Liderando os municípios que mais cortaram suas vagas está Ipojuca (-5.410), que protagoniza a desmobilização dos trabalhadores de grandes obras no Complexo de Suape, principal polo industrial pernambucano. Em seguida aparece Jaboatão dos Guararapes, que apresentou 3.446 admissões contra 3.734 demissões (variação negativa de 0,3%).

Petrolina, maior produtora vitivinícola do estado, apresentou o maior resultado negativo no interior, com 3 mil trabalhadores demitidos no último mês e saldo negativo de 251 vagas em relação a dezembro. Caruaru contrapôs o cenário fraco e gerou mais empregos (+2.575) do que demissões (-2.398) no último mês, com saldo final de 177 vagas.



Nacional
No balanço nacional do Caged divulgado hoje, foram criadas 29.595 vagas de emprego formal no país, com expansão de 0,07% em relação a dezembro de 2013. De acordo com o MTE, em janeiro foram admitidas mais 1.778.077 pessoas e demitidas 1.748.482, o que resultou no saldo de quase 30 mil novos postos com carteira assinada.

O resultado apresentou basicamente a mesma dinâmica de janeiro de 2013, quando haviam sido criados pouco mais de 28 mil vagas. O mês de janeiro ano passado e o deste ano foram os dois mais negativos desde a crise de 2009, quando foram fechados mais de 101 mil postos de trabalho formal.

 “Em novembro e dezembro, há contratação acima do normal devido às festas de fim de ano. O pessoal [contratado temporariamente] é sempre dispensado em janeiro, historicamente”, explicou o ministro Manoel Dias, ao comentar o mau desempenho do comércio.

No resultado por regiões, tiveram melhor desempenho o Sul, com mais 39,8 mil postos, e destaque para Santa Catarina, e o Centro-Oeste, que criou 15,4 mil vagas. Tiveram desempenho negativo as regiões Nordeste (-10,6 mil) e Norte (-7,8 mil).

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »