• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

10 mil vagas » Carnaval gerará menos empregos temporários neste ano, afirma CNC

Antonio Temóteo

Publicação: 18/02/2014 08:00 Atualização: 17/02/2014 21:33

Montagem de palco no Recife Antigo: oportunidade de ganhar dinheiro extra. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press
Montagem de palco no Recife Antigo: oportunidade de ganhar dinheiro extra. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press
O número de contrações temporárias durante os dias de carnaval deverá ser menor em 2014. Um levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) apontou que 10,1 mil trabalhadores conseguirão empregos em serviços culturais e recreativos, hospedagem e alimentação. O total representa um contingente 2,2% menor que o registrado em igual período de 2013. Em contrapartida, a expectativa é que os salários nas três atividades terão ganho real, acima da inflação.

Fábio Bentes, economista da CNC e coordenador do estudo, indicou que no segmento de serviços culturais a remuneração terá um aumento de 6,5%. No ramo de hospedagem, por sua vez, o ganho será de 3,1% e nos serviços de alimentação, 2,7%. Ele detalhou que a queda na contração de temporários ocorrerá porque os prestadores de serviço preferiram reforçar o quadro de funcionários a partir do ano passado, uma vez que no primeiro semestre de 2014 haverá uma grande demanda puxa pela alta temporada do verão, além do carnaval e da Copa do Mundo.
 
Bentes acrescentou que, ao antecipar as contratações para treinar os funcionários, o número total de postos variáveis para serem preenchidos ao longo do ano diminuiu. “No caso dos salários, o ganho real será maior, sobretudo para os trabalhadores que investem na capacitação pessoal. Quem tem nível superior ganha, em média, 33% mais nas atividades recreativas e o dobro nas demais ocupações”, explicou.

A CNC estimou que o carnaval deste ano alcançará uma cifra de R$ 6,3 bilhões, 10,5% a mais que os R$ 5,7 bilhões apurados em mesmo período do ano passado. O valor representa ainda quase 5% da receita bruta anual do turismo e mais de 60% do que o setor movimenta no período mensal em que ocorre a festa popular.

Perfil
O levantamento da CNC desdobra o perfil salarial dos temporários conforme nível de escolaridade, faixa etária e região. Bentes comentou que 60% dos temporários contratados no ano passado para o carnaval tinham o ensino médio. E quem tem nível superior completo chega ter o dobro do salário em relação aos que apenas completaram o ensino médio.

Em 2013, os contratados de 54 a 60 anos receberam quase 37% a mais do que os de faixa etária de 18 a 24, e 121% a mais que os que tinham, à época, até 17 anos. Já em relação às regiões, Sul e Sudeste concentram 73% dos trabalhadores no turismo.

O Nordeste, no entanto, liderou os salários na área de serviços culturais e recreativos, com valor médio de R$ 1.448,33, contra R$ 1.377,81 de Sul e R$ 1.380,94 de Sudeste. “Isso ocorre porque as festividades em Salvador e no Recife, por exemplo, demandam profissionais qualificados”, finalizou.

 

 

 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.