Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Funcionalismo » Salário de até R$ 22,7 mil no MPMG

Correio Braziliense

Publicação: 10/02/2014 09:02 Atualização:

Este início de ano reserva aos candidatos a uma vaga no serviço público uma série de certames com remunerações de cair o queixo. A maior delas é para uma das 50 oportunidades de promotor de Justiça substituto do Ministério Público de Minas Gerais, com salário de R$ 22.797,33.

Igualmente atraentes são os vencimentos oferecidos aos 11 juízes substitutos que serão selecionados pelo Tribunal de Justiça do Amapá: R$ 21.711,74. Ao todo, são 34.277 postos em aberto para diversos órgãos públicos em todo o país. Os interessados devem ficar atentos. Acaba nesta segunda-feira (10) o prazo de inscrição para seis concursos, com 5,7 mil vagas.

Um deles é o da Secretaria de Administração Pública do Distrito Federal (Seap-DF). São 60 chances mais formação de cadastro reserva para os cargos de finanças e controle, planejamento e orçamento, com salários de R$ 12 mil. Também se encerra a adesão às seleções da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSH), da Secretaria de Cultura de Roraima e da Empresa Mato-Grossense de Pesquisa e Extensão Rural. Ao todo, são 890 cargos. Outras oportunidades com inscrições até hoje são nos certames da Secretaria de Defesa Social de Minas Gerais e da Secretaria de Educação de São Paulo. Elas vão contratar 4.755 servidores, com salários que chegam a R$ 2.655,00.

Mais quatro seleções de alcance nacional têm prazo de inscrição até amanhã. A Caixa Econômica Federal abriu dois concursos simultâneos. Um deles escolherá nove servidores mais cadastro reserva. As vagas são para engenheiros agrônomo, civil, elétrico e mecânico e médico do trabalho. Os salários variam entre R$ 4.021,00 e R$ 8.041,00. O segundo certame do banco é exclusivo para cargos de nível médio, e vai escolher 374 novos técnicos bancários. A remuneração é de R$ 2.025,00.

Preparação


A dica para não fazer feio no dia das provas é manter uma rotina de preparação focada em resultados. O professor de língua portuguesa Ernani Pimentel, presidente do grupo Vestcon, aconselha ao candidato a uma vaga no serviço público montar um plano de estudos que não vise à aprovação em um certame específico, mas à qualificação. “Os concursos estão ficando cada vez mais seletivos, então não adianta parar para estudar só quando sair o edital. Quem fizer isso ficará em desvantagem em relação a alguém mais bem preparado”, diz.

Questões de língua portuguesa reprovam 70% dos candidatos em concursos, contou Pimentel. Dessa forma, é importante dar à disciplina um destaque maior, sobretudo no início da preparação. “Tem de estudar interpretação de texto, análise sintática”, lembrou. “Só assim atingirá o objetivo da aprovação”, ressalta.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »