Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Seleção federal » Dominar português e raciocínio lógico pode garantir uma das 796 vagas no Mapa

CorreioWeb

Publicação: 07/02/2014 12:33 Atualização:

Quem já esperava a abertura do concurso do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) agora tem mais três meses para revisar as matérias e assegurar uma das 796 vagas abertas. O edital foi publicado e o certame oferece remuneração de até mais de R$ 12 mil. A banca examinadora escolhida foi a Consulplan, e as provas estão previstas para 4 de maio. Todos os níveis de escolaridade são contemplados. Serão preenchidos diversos cargos, como administrador, engenheiro agrônomo, médico-veterinário, farmacêutico, entre outros.

Leia mais sobre concursos no portal Admite-se

A prova será composta por questões discursivas e objetivas de conhecimentos básicos e específicos com caráter classificatório e eliminatório - entre eles, língua portuguesa, raciocínio lógico, conhecimentos de informática e conhecimentos gerais, que serão cobrados para todos os cargos. Ainda haverá um estudo de caso para candidatos de nível superior, sobre tema específico de acordo com o cargo desejado, e uma redação sobre atualidades para os níveis fundamental, médio e técnico.

Das 50 questões da parte objetiva, 10 são de língua portuguesa. O professor da disciplina no Ponto dos concursos Décio Terror diz que a banca Consulplan possui um nível de exigência menor em comparação a outras, mas se destaca por cobrar muita interpretação, tipologia textual e valores semânticos dentro do texto. “Além desses conteúdos, há uma forte tendência de cobrar concordância, regência, crase e pontuação”, afirma. Segundo o professor, o estilo da banca se aproxima do da Cesgranrio e os temas classes de palavras, coesão e coerência também são muito importantes. “O sentido de algumas conjunções sempre é cobrado. Estudar período composto ajuda, além da utilização da pontuação”, acrescenta o professor.

Ainda sobre língua portuguesa, Terror diz que os candidatos devem prestar a atenção às questões discursivas. “É importante o candidato se preparar bastante, inclusive marcando o tempo de execução”, diz. “Costumo dizer a meus alunos que não se pode realizar um concurso sem ter exercitado pelo menos 20 provas anteriores da banca. É interessante treinar com os testes de 2013 e 2012, mas sem se esquecer de que provas mais antigas não podem ser descartadas, pois as questões de concursos são cíclicas. Por isso, não se pode esperar que a banca só cobre neste ano estilos de questões do último ano. Às vezes, questões típicas dos anos de 2009 e 2010 voltam com força total e muita gente acha que é inovação, mas não é”, conclui.

A médica-veterinária Juliana Branquinho, 36 anos, já trabalha no Mapa como agente administrativa e participará da seleção para tentar uma vaga de nível superior. “Para fiscal federal agropecuário na área de médico-veterinário só tem uma vaga no DF, mas estou me dedicando para conseguir. Muitos amigos vão fazer para outros estados e futuramente tentar transferência para cá”, conta. Ela espera a abertura do edital para o concurso há bastante tempo e, por isso, sempre revisa os conteúdos mais básicos. “Agora, vou me dedicar à parte em que me sinto mais fraca, que são as específicas. Já fiz cursinho e tenho os conhecimentos básicos, como português e raciocínio lógico. Estou estudando de três a quatro horas diárias e, no fim de semana, tento me dedicar um pouco mais”, comenta.

Temas atuais

Na disciplina de conhecimentos de informática, a professora do Grancursos Naniele Lima, conhecida como Nanny, destaca a forte cobrança do conteúdo de segurança da informação, por causa da alta disseminação das redes sociais e pelos últimos casos de espionagem virtual pelo mundo. “Serão cinco questões na parte de informática, divididas em pelo menos uma de hardware, uma do sistema operacional Windows 7, outra de Word ou Excel, e duas de segurança da informação”, completa.

Outra matéria que pode ser decisiva é a de raciocínio lógico. O professor da disciplina na Clínica de Matemática Paulo Henrique destaca que o conteúdo tem pesos diferentes para cada nível de escolaridade. “Quem prestar para nível médio precisa se dedicar bastante, e a disciplina realmente pode ser um grande diferencial. Como serão 10 questões, todo o conteúdo que está descrito no edital deverá ser cobrado e nem todo mundo consegue fechar o estudo da disciplina por completo”, diz. Para o nível superior, serão cinco questões e o professor aposta na forte presença de análise combinatória e, principalmente, de questões de sequência. “É preciso dar atenção às sequências de letras e figuras e às questões relacionadas a calendário.”

O que diz o edital

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)

Vagas: 796
Cargos: Nível superior (engenheiro agrônomo, farmacêutico, químico, veterinário e zootecnista da carreira de fiscal federal agropecuário, administrador, bibliotecário, contador, psicólogo do plano geral de cargos do poder executivo, economista, engenheiro e geógrafo); nível médio técnico (agente de atividades agropecuárias, técnico de laboratório em atividades técnicas da fiscalização do Mapa, técnico de contabilidade do plano geral de cargos do poder executivo); nível médio (agente de inspeção sanitária e industrial de produtos de origem animal e agente administrativo) e nível fundamental (auxiliar de laboratório)
Remuneração: de R$ 2.818,02 a R$ 12.539,38
Inscrições: até 6 de março pelo site www.consulplan.net/concursos
Taxa: R$ 38,50 (nível fundamental), R$ 50 (nível médio) e R$ 71 (nível superior)
Prova: 4 de maio



Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »