Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Caderneta » Poupança tem a captação líquida mais baixa desde fevereiro de 2012

Agência O Globo

Publicação: 06/02/2014 16:35 Atualização:

Por causa das contas típicas de início de ano – como impostos e material escolar – o brasileiro não conseguiu poupar tanto quanto nos meses anteriores. Em janeiro, a diferença entre os depósitos e os saques na caderneta de poupança ficou em R$ 1,7 bilhão: uma queda de 24% em relação ao número de janeiro do ano passado. Foi o pior desempenho mensal da chamada captação líquida desde fevereiro de 2012.

Leia mais sobre finanças pessoais no blog Lições de Bolso


Mesmo assim, os aportes feitos no mês passado foram suficientes para fazer a aplicação bater um recorde: quebrar a barreira dos R$ 600 bilhões poupados. Os correntistas guardam R$ 602,8 bilhões na poupança. Sobre esse dinheiro, receberam R$ 3,1 bilhões em rendimentos só no mês passado.

Além de o brasileiro ter ficado mais apertado no início do ano por causa dos gastos extras, os fundos de investimentos voltaram a ficar mais atraentes por causa da alta de juros, promovida pelo Banco Central. Isso deve ter revertido parte da migração para a caderneta da poupança vista quando os juros básicos estavam mais baixos.

Para estancar essa migração vista no passado, o governo até a mudou a regra da poupança em 2012. E criou uma regra variável para o cálculo do rendimento. Aplicações feitas a partir de maio daquele ano rendem de forma diferente. Quando a Selic fica abaixo de 8,5% ao ano, rendem 70% da taxa básica de juros, mais a variação da Taxa Referencial. E não seriam mais corrigidas pela fórmula anterior: 6% ao ano, mais TR.

Mesmo com a novidade, a poupança continuou a bater uma série de recordes porque os fundos não compensavam, pois pagam Imposto de Renda e também taxa de administração. Desde agosto do ano passado, a poupança voltou a ser corrigida pela regra antiga porque o BC voltou a subir os juros básicos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »