• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Informática e negócios » UE aceita proposta da Google para resolver problema de concorrência

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 05/02/2014 11:28 Atualização:

A Comissão Europeia anunciou nesta quarta-feira (5) que aceitou as últimas correções propostas pela gigante americana da internet Google para resolver as demandas de abusos de posição dominante no mercado de buscas comerciais on-line, o que põe fim a uma investigação iniciada em 2010.

Segundo a Comissão, o Google aceitou garantir que, ao mesmo tempo em que promove seus próprios serviços de buscas comerciais, “os serviços de três rivais, selecionados através de um método objetivo, serão dispostos de maneira clara e visível para os usuários e comparável à maneira pela qual o Google apresenta seus próprios serviços”.

Isto resolve uma das demandas chave dos concorrentes da empresa, entre eles a Microsoft, que criticavam o fato de o Google colocar em evidência seus próprios serviços e deixar os demais em desvantagem.

“Minha missão é proteger a concorrência em benefício dos consumidores, não dos concorrentes”, indicou o comissário europeu da Concorrência, Joaquín Almunia, citado em um comunicado. “Acredito que a nova proposta obtida do Google depois de negociações longas e difíceis merecem agora a atenção da Comissão”, indicou.

Esta proposta “oferece aos usuários verdadeiras opções entre serviços que competem entre si que são apresentados de maneira comparável”, acrescentou. Os 14 demandantes poderão agora comentar as propostas do Google antes que a Comissão tome uma decisão final nos próximos meses para definir se faz com que os compromissos do gigante americano sejam legalmente obrigatórios.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.