• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Câmbio » Com dados mais fracos da economia chinesa, dólar começa o dia em queda e vale R$ 2,40

Agência O Globo

Publicação: 03/02/2014 11:09 Atualização:

Um novo sinal de desaceleração na economia chinesa faz o dólar começar o dia em queda, nesta segunda-feira. A moeda americana iniciou o pregão em queda e às 9h59m se desvalorizava 0,24% sendo negociada a R$ 2,404 na compra e a R$ 2,406 na venda, a mínima do dia. O dado que desanima os investidores é o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da atividade industrial chinesa. O número recuou para 50,5 pontos em janeiro, depois de atingir 51 pontos em dezembro. É o menor nível em seis meses.

Também recuou o PMI sobre a atividade do setor de serviços chinês, que ficou em 53,4pontos em janeiro, ante 54,6 pontos em dezembro. Esses números confirmam as preocupações do mercado de que a segunda maior economia do planeta pode estar reduzindo sua expansão.

No exterior, o dólar também dá uma trégua em relação a divisas de países ligados a commodities.

Nesta segunda, o Banco Central oferecerá ao mercado, através de leilão, mais quatro mil contratos de swap cambial, operação que equivale a uma venda de dólares no mercado futuro. Os contratos terão vencimento em 1º de agosto e 1º de dezembro e totalizam US$ 200 milhões.

No mercado de ações, o Ibovespa, principal índice do mercado de ações brasileiro, começou o dia seguindo o movimento dos pregões no exterior. Às 10h17, o Ibovespa recuava 0,47% aos 47.414 pontos. A desaceleração da atividade industrial na China também pesa sobre o humor dos investidores no pregão. Na Ásia, o índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, recuou 2% com o dado chinês.

O mercado acompanha nesta segunda a divulgação do índice ISM sobre a atividade do setor industrial nos Estados Unidos referente a janeiro. Em dezembro, o índice caiu para 57 pontos. A previsão é de queda para 56 pontos.

Ainda nos Estados Unidos, os dados sobre gastos com construção em dezembroserão divulgados às 13h pelo Departamento do Comércio. Em novembro, houve alta de 1% em termos de comparação mensal, para US$ 934,4 bilhões em dado anualizado. A estimativa é de um ganho de 0,1%.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.