Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Moedas comemorativas da Copa poderão render R$ 2 milhões à Fifa

Agência O Globo

Publicação: 29/01/2014 20:05 Atualização:

O Banco Central e a Casa da Moeda lançaram nesta quarta-feira (29) uma série de moedas comemorativas para a Copa do Mundo do Brasil 2014. As moedas serão cunhadas em ouro, prata e cuproníquel (cobre e níquel) e podem ser compradas pelos colecionadores nas representações regionais do BC ou no site do Banco do Brasil. Cada moeda de cuproníquel, mais acessível, vai custar R$ 30 e estará disponível em seis modelos, com imagens de seis jogadas diferentes. A mais cara, de ouro, vai custar, R$ 1,180 mil.

Do valor das vendas das moedas comemorativas, cerca de 10% será destinado à Fifa, como forma de pagamento de royalty pelo uso da marca da Copa do Mundo, explicou João Sidney Figueiredo Filho, chefe do departamento do meio circulante do Banco Central. O BC prevê que, se vender todas as moedas da Copa cunhadas, arrecadará R$ 20 milhões. Logo, a Fifa poderá arrecadar ao redor de R$ 2 milhões com as vendas das moedas comemorativas.

O BC brasileiro já lançou moedas especiais no ano passado, como na ocasião da conquista do Tetra e do Pentacampeonato pela seleção brasileira. Segundo Figueiredo, essas moedas tendem a se valorizar com o tempo. Entre as mais caras, está a moeda cunhada em homenagem ao piloto Ayrton Senna em 1994, no ano de sua morte, que chega a valer R$ 10 mil no mercado.

“Nada mais oportuno que associar o nosso padrão monetário, um dos principais elementos de identidade do nosso povo, com o esporte que mais intensamente reflete as tipicidades da alma brasileira, o futebol, elemento igualmente marcante da nossa cultura”, disse Altamir Lopes, diretor de administração do BC na cerimônia de lançamento das moedas.

Lara Caracciolo Amorelli, diretora vice-presidente de relações com o mercado da Casa da Moeda do Brasil, disse na cerimônia que a instituição busca incentivar o colecionismo no Brasil, que ainda é muito restrito. “É uma forma importante de difundir nossa cultura e história”, disse ela.

As moedas comemorativas estarão à venda nas sedes regionais do Banco Central e na sua matriz, em Brasília, e estarão à venda também pelo site do Banco do Brasil. A partir de março, será vendida também uma cartela com a seis moedas de cuproníquel por um preço estimado de R$ 130. Elas têm imagens de uma defesa, uma matada no peito, uma cabeçada, um passe, um drible e um gol, com valor de face de R$ 2 cada.

Estarão à venda, ainda, duas moedas de prata com valor de face de R$ 5, que trarão o mascote oficial da Copa, o tatu-bola Fuleco, ou uma homenagem às cidades-sede. Já a moeda de ouro, com valor de face de R$ 10, é um tributo à vitória, com o momento do gol e a taça, explicou Lopes.

“A nossa moeda é simbolo inequívoco da consolidação da nossa estabilidade econômico-financeira, bem como a qualidade do futebol jogado aqui é uma demonstração do mérito esportivo do povo brasileiro”, disse Lopes, do BC.

A moeda de ouro homenageia a taça da Copa, que aparece em um dos lados. Do outro, a imagem de uma bola que toca a rede no momento do gol. O valor de face é de R$ 10, e ela será vendida a R$ 1,18 mil. A Casa da Moeda cunhará entre 2.720 e 5 mil unidades.

Já em prata, haverá dois modelos. Um mostra o mascote oficial da competição, o tatu Fuleco. O outro homenageia as doze cidades-sede da competição. Terão valor de face de R$ 5 e serão vendidas por R$ 190. Serão produzidas entre 12 mil a 20 mil moedinhas.

De acordo com o Banco Central, outros seis modelos serão feitos em liga de cobre com níquel. Têm valor de face de R$ 2 e serão vendidas a R$ 30 cada. Elas têm tiragem inicial de 7,4 mil e máxima de 20 mil moedas.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »