Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Fiscalização » Procon interdita supermercado em Jaboatão Fiscais encontraram produtos com a data de validade adulterada. Estabelecimento foi multado em R$ 10 mil

Sávio Gabriel - Especial para o Diario

Publicação: 28/01/2014 15:38 Atualização: 28/01/2014 17:01

Mais um supermercado foi parcialmente interditado após fiscalização do Procon de Jaboatão dos Guararapes. Pelos próximos cinco dias, o setor de frios e congelados do Leve Mais, localizado no bairro de Cajueiro Seco, estará impedido de comercializar produtos. Os agentes do órgão constataram, durante fiscalização realizada nesta segunda-feira (27), diversos itens com a data de validade adulterada. A interdição aconteceu na manhã desta terça (28), e o estabelecimento foi multado em R$ 10 mil.

De acordo com a secretária de defesa do consumidor de Jaboatão, Débora Albuquerque, foram apreendidos mais de 200 quilos de produtos impróprios para o consumo, como salsichas, linguiças e queijos. “O supermercado comprava o produto em embalagens fechadas e fracionava-o, mas sem respeitar a datada de validade definida pelo fabricante”, explica. Segundo a secretária, o prazo máximo era de até 10 dias. “Confiscamos um produto com data de validade para o fim de maio. Um período muito além do que a fabricante recomendava”. Ainda de acordo com Débora, as fiscalizações devem prosseguir pelos meses de fevereiro e março.

O proprietário do supermercado, Marcos Costa, disse que não houve adulteração dos prazos de validade. “Em nenhum momento nós fizemos isso. O que aconteceu foi um erro humano, que provocou um equívoco na hora de imprimir as etiquetas com as datas”, disse. “Em um produto específico, a validade era de três dias, mas as etiquetas saíram impressas como se o prazo fosse de 30 dias. Houve essa falha, mas em nenhum momento nossos clientes foram prejudicados”, argumenta. Ele diz que a empresa vai recorrer do valor da multa.  

Fiscalizações continuam

As fiscalizações realizadas pelo Procon de Jaboatão devem continuar durante os meses de fevereiro e março, segundo Débora Albuquerque. Desde o início do mês, o órgão interditou o setor de panificação de um supermercado, no bairro de Candeias, além de dois estabelecimentos localizados na Estrada da Batalha e em Massangana.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »