Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

"Financial Times" » Brasil perde US$ 285 bilhões em investimentos em três anos

Agência O Globo

Publicação: 23/01/2014 15:47 Atualização:

Nos últimos três anos, quase US$ 285 bilhões em investimentos estrangeiros “evaporaram”, enquanto o país luta para retomar o crescimento verificado no pós-crise, informou o jornal “Financial Times” (FT), numa análise crítica, citando números do Banco Central: os fluxos de investimento estrangeiro direto e investimentos financeiros estavam acima de US$ 260 bilhões entre janeiro de 2011 e novembro de 2013. No mesmo período, o valor dos ativos em posse de estrangeiros caiu US$ 24 bilhões, implicando destruição de valor de mais de US$ 284 bilhões.

A destruição de valor não tem precedentes,e analistas temem que o processo continuará a não ser que o crescimento global ganhe ritmo rapidamente ou haja um virada na política econômica, o que é improvável até as eleições de outubro, afirma o periódico. O “FT” lembra que o Brasil era o queridinho dos investidores em emergentes há quatro anos, mas patina desde a mudança no cenário global. O Deutsche Bank comenta que está recomendando aos investidores que reduzam seus portfólios no Brasil há três anos devido ao intervencionismo excessivo, e acredita que os efeitos nocivos dele ainda estão para aparecer.

A queda no valor do dólar de investimentos estrangeiros no Brasil ocorreu pelas variações nas taxas de câmbio, que afetam o valor em dólares de ativos e variações nos preços em moeda local desses ativos, que são convertidos de volta em dólares nos dados do Banco Central. Etre janeiro de 2011 e novembro de 2013, o real perdeu quase 30% do seu valor em relação ao dólar . No mesmo período, o principal de São Paulo índice de bolsa de valores perdeu um quarto do seu valor em moeda local.

O Brasil, diz o jornal, estava entre os que mais beneficiaram da história de crescimento dos mercados emergentes : rápido, crescimento liderado pelas exportações, o que alimentava a acumulação de reservas cambiais e o crescimento turbinado por crédito na economia doméstica. Como as condições globais mudaram - em queda na demanda por exportações, especialmente de commodities do Brasil, e da ameaça de retração da liquidez global - os políticos foram deixando de lado e se perdendo com um novo modelo de crescimento .

Investidores estrangeiros podem ficar otimista sobre o valor dos fluxos de caixa futuros, especialmente nos setores de consumo, tais como saúde e educação, e os fluxos de IDE manteve-se em cerca de US $ 60 bilhões por ano. Mas até mesmo os investidores de longo prazo estão sendo afetados pela destruição de valor, diz o jornal.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »