Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Aviação » Gol já conta com teto de R$ 499 em 90% dos voos

Agência O Globo

Publicação: 22/01/2014 17:19 Atualização: 22/01/2014 20:34

A Gol anunciou nesta quarta-feira sua política para voos para a Copa do Mundo. No total, a empresa terá 953 voos especiais: 378 voos extras e 575 voos que já existem, mas que terão horários alterados. De acordo com Paulo Kakinoff, presidente da companhia aérea, a empresa já conta um política tarifária que permite que 90% dos voos da Copa sejam vendidos até o valor de R$ 499. Pela apresentação da companhia, apenas 2% dos voos são vendidos com tarifas acima de R$ 899. O presidente da companhia criticou a fixação de um teto tarifário para a Copa, que já foi adotado pela Azul e pela Avianca: "Não estamos preocupados com um factóide de marketing, estamos preocupados em oferecer tarifas baixas ao maior número possível de passageiros. As tarifas mais caras, que chegam a 2% do total, vão subsidiar as tarifas mais baratas. Não estamos preocupados em um factóide, mas no respeito ao consumidor", disse o presidente.

Kakinoff afirmou que é normal que algumas pessoas, que comprararam passagens no passado, tenham pagado mais que o novo valor no site da empresa, pois agora já estão disponibilizados os voos extras. Ele apresentou a política de tarifas da companhia, que estabelece que até 14% das passagens são vendidas a até R$ 99, e outros 25% são ofertados em valores entre R$ 100 e R$ 159. Para o presidente da Gol, a empresa inova ao abrir sua tabela de precificação e afirmou que isso poderá ser conferido no futuro, após a Copa, quando a empresa divulgar seus dados à Anac (agência reguladora do setor aéreo).

"Temos que lembrar que foi essa política de liberdade tarifária que permitiu que mais 30 milhões de pessoas pudessem voar no Brasil", disse o presidente da aérea, lembrando que as notícias de quem comprou as últimas passagens, em valores caros, acaba gerando uma distorção na percepção dos preços da Copa.

O presidente da empresa, que vai trasportar a seleção brasileira, afirmou que a empresa está preparada para a Copa e que a empresa terá nas cidades-sede 1.100 funcionários extras, entre temporários e outros deslocados de bases menores da companhia. Kakinoff disse ainda que a Gol terá tripulantes fluentes em idiomas de países participantes do torneio, como inglês, espanhol, francês, japonês, coreano, italiano, alemão e russo, que serão alocados para voos de acordo com a evolução destas seleções no torneio. Ele disse ainda que logo após o fim da primeira fase da Copa, deve haver um grande número de novos voos e de voos alterados.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »