Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Aumento nas despesas » No carnaval, passagens para a Bahia podem sair até R$ 6,4 mil Uma viagem para o Nordeste nesse período do ano sai mais cara que voar para Nova York, nos Estados Unidos

Rodolfo Borges - Correio Braziliense

Publicação: 18/01/2014 10:10 Atualização: 13/02/2014 16:21

Maria Carolina começou a organizar a viagem em março do ano passado. Foto: Antônio Cunha/Esp.CB/D.A. Press
Maria Carolina começou a organizar a viagem em março do ano passado. Foto: Antônio Cunha/Esp.CB/D.A. Press
Falta mais de um mês para o carnaval, e quem pretende curtir a festa de Momo em outra cidade e ainda não se planejou pode se preparar: os preços para os lugares mais procurados estão uma pequena fortuna. Só em passagens aéreas, o folião pode ter de desembolsar mais de R$ 6 mil pela companhia Azul se o destino for Salvador ou Porto Seguro (BA). Uma viagem para o Nordeste nesse período do ano sai mais cara que voar para Nova York, nos Estados Unidos, no mesmo período: R$ 3.935. E à medida que 4 de março — data do festejo neste ano — se aproxima, os bilhetes aéreos ficam escassos, e os valores, mais elevados. Para quem ainda pretende curtir a festa fora de Brasília, a dica é correr.

O folião de carteirinha ainda tem outras contas a fazer antes de escolher o destino. Os que preferem, por exemplo, a capital baiana podem ter de pagar até R$ 1.240 por um único dia em um bloco. Além disso, as diárias de hotéis em Salvador não saem por menos de R$ 160. Já um pacote econômico de cinco dias oferecido por uma agência de viagens está R$ 4,8 mil, de acordo com o site da operadora.

A bancária Vanessa Amorim, 33 anos, está apreensiva. Ela e 29 amigos alugaram três apartamentos em Salvador para passarem oito dias na cidade. Mas Vanessa ainda não sabe como vai viajar. “Tenho acompanhado os preços das passagens desde agosto do ano passado, e desde então tenho encontrado trechos por, no mínimo, R$ 600”, contou. “Passei o carnaval nos últimos seis anos seguidos em Salvador e nunca enfrentei esse tipo de problema. O preço dos bilhetes aumentou muito”, reclamou.

 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »