• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Bolsa de Valores » Ibovespa fecha no menor nível em cinco meses

Agência O Globo

Publicação: 17/01/2014 18:36 Atualização: 17/01/2014 21:03

O Ibovespa, índice de referência do mercado de ações brasileiro, encerrou a sexta-feira (17) com desvalorização de 1,04%, aos 49.181 pontos, e volume negociado de R$ 5,2 bilhões. Trata-se do pior desempenho desde 8 de agosto de 2013, quando a Bolsa fechou aos 48.929 pontos. Na semana, o Ibovespa recuou 1,03%, enquanto neste ano a desvalorização é de 4,5%. Foi a terceira semana de queda consecutiva. O dado mais fraco de atividade econômica, divulgado pelo Banco Central, pesou no humor dos investidores.

O IBC-Br registrou queda de 0,31% em novembro na comparação com outubro. Na comparação com novembro do ano anterior, o indicador registrou alta de 1,94%. A variação mensal do índice ficou abaixo das estimativas de analistas do mercado, que esperavam estagnação em novembro, em relação a outubro.

O resultado do IBC-Br mostra que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre pode ser mais fraco que o inicialmente esperado, segundo relatório do Espirito Santo Investment Bank (BES) assinado pelos economistas Jankiel Santos e Flávio Serrano

"O resultado de hoje não traz nenhuma notícia boa de recuperação substancial da economia brasileira e mostra que o crescimento do PIB tende a permanecer lento nos próximos trimestres", avaliam os economistas do BES.

Entre as ações mais negociadas do Ibovespa, Vale PNA recuou 0,89%, a R$ 30,04; Itaú Unibanco PN caiu 1,96%, a R$ 30, e Bradesco PN perdeu 0,98%, a R$ 27,16.

As ações preferenciais da Petrobras caíram 0,51%, a R$ 15,53, enquanto as ações ordinárias recuaram 0,67%, a R$ 14,61. A empresa anunciou nesta sexta o Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário, reflexo da implantação do Programa de Otimização de Produtividade (POP), aprovado pela diretoria da estatal na última quinta-feira.

Em comunicado, a Petrobras informou que o objetivo é aumentar sua produtividade para alcançar as metas do Plano de Negócios e Gestão (PNG) entre os anos 2013 e 2017. O PNG prevê reduções de custos em diversas áreas da companhia. Só entre as atividades operacionais, a meta é gerar uma economia de R$ 32 bilhões nesse período.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em queda frente ao real, nesta sexta-feira, na mínima do dia. A moeda norte-americana fechou negociada a R$ 2,344 na compra e R$ 2,346 na venda, uma desvalorização de 0,84%. É a menor cotação da divisa desde o dia 27 de dezembro, quando fechou a R$ 2,339. Na máxima do dia, a moeda americana foi negociada a R$ 2,367 (alta de 0,04%). Na semana, a moeda americana recuou 0,80% e no ano a queda é de 0,46%.

"As captações de empresas brasileiras no exterior ajudaram na queda do dólar, com a percepção do mercado de entrada de recursos externos", afirma João Medeiros, sócio da corretora de câmbio Pionner. "A possibilidade de que a Selic suba ainda mais começou a ser colocada no preço do dólar pelo mercado", complementou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.