• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Habitação » Banco Gerador terá linha de crédito imobiliário

Thatiana Pimentel

Publicação: 15/01/2014 08:42 Atualização:

O Banco Gerador lançará uma linha de crédito imobiliário para pessoas de baixa renda a partir de março deste ano. O financiamento terá como foco as classes E e D e irá operar valores entre R$ 25 mil e R$ 100 mil. Os detalhes do novo produto, como taxas e prazos, ainda estão sendo fechados, mas o novo presidente da rede, Ademir Cossiello, adianta que o empréstimo seguirá os padrões dos Sistema Financeiro de Habitação (SFH) com maior benefício, porém, para quem já é cliente do banco.

“Nosso objetivo é ajudar o trabalhador que não conseguiu se encaixar no Minha Casa, Minha Vida porque tem renda, mas não está apto para ter seu cadastro aprovado no sistema financeiro convencional. Nós vamos assumir o risco e oferecer esse dinheiro para a compra de um imóvel, de um terreno ou de material de construção”, explicou Cossiello. Paulo Dalla Nora, agora presidente do Conselho de Acionistas de Rede Banorte, afirma que com essa linha o banco está ocupando espaços vagos do mercado. “Não queremos competir com a Caixa ou o Banco do Brasil. Queremos atender aqueles que não são contemplados por estes bancos.”

De acordo com ele, o Gerador também investirá em outros três produtos neste ano, dois dos quais foram lançados no segundo semestre de 2013. Um deles é o Microcrédito Banorte, que já foi usado por cinco mil pernambucanos desde agosto. “Esse é o financiamento de um pequeno sonho. Uma costureira que quer comprar uma máquina e precisa de R$ 1 mil. Ou um farmacêutico que precisa comprar uma moto para entregas. Emprestamos R$ 2 mil para ele melhorar seu negócios e ganhamos um cliente para sempre”, detalhou Dalla Nora.

Modelo dos EUA

O segundo é o Banorte Amigo, opção de pagamento de contas parcelado. Ademir Cossiello ressalta que o produto, semelhante a um modelo aplicado nos Estados Unidos, é exclusivo do Gerador. “Esse é o crédito de emergência. Alguém da família que fica doente, desempregado, tem um gasto extra. Cobrimos contas de até R$ 500 e dividimos em três vezes, com juros de 7%.” Segundo o executivo, mesmo quem está negativado consegue o crédito.

Por fim, Cossiello adianta uma novidade que deve entrar em operação no segundo semestre: a conta corrente pelo celular. “Não é uma conta que pode ser acessada pelo smartphone. Ela vai existir apenas no celular, mas funcionará como conta corrente normal. Para o banco, a manutenção é mais barata. Para o consumidor, os serviços são os mesmos e ele ainda poderá fazer pagamentos e transferências de um celular para outro.”

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.