• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Financiamento » BNDES concede R$ 34,3 milhões para fomento da aquicultura

Agência Brasil

Publicação: 09/01/2014 20:36 Atualização:

Dois financiamentos, no valor global de R$ 34,3 milhões, serão concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) para o desenvolvimento de projetos de investimento produtivo na área aquícola, na região Centro-Oeste, por meio do Programa BNDES Pró-Aquicultura. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (9), pela instituição.

O secretário de Infraestrutura e Fomento do Ministério da Pesca e Aquicultura, Eloy Araújo, considerou o financiamento do BNDES muito importante dentro do trabalho desenvolvido pela pasta, que elevou o consumo de pescado no país, ultrapassando, no ano passado, a meta prevista de aproximadamente 13 quilos por habitante/ano.

“Os números estão mostrando que a gente vai chegar a 14,4 quilos ou 14,5 quilos por habitante ao ano”,  disse o secretário à Agência Brasil. Esse é o total recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “O Brasil tem conseguido, nos últimos três anos, crescer muito na produção de pescado, principalmente na aquicultura, já que na pesca extrativa temos algumas limitações de frota antiga e de algumas espécies com problema de subexportação. Mas eu não tenho dúvida de que temos como produzir muito pescado no Brasil, e o ministério busca isso”, disse.

O secretário disse que, a pedido do ministério, o BNDES elaborou um estudo sobre a cadeia da pesca “e entendeu a importância da piscicultura e da aquicultura no país como um negócio gerador de recursos e de empregos”. Araújo lembrou que o trabalho destaca a aquicultura “como um segundo pré-sal, considerando a capacidade que o Brasil tem de produzir proteína animal, notadamente do pescado”.  Embora admita que ainda há muito a ser feito, ele se diz convicto de que o Brasil será um dos maiores produtores de pescado do mundo.

Uma das empresas atendidas pelo empréstimo do BNDES é a Geneseas Aquacultura, situada em Aparecida do Taboado, em Mato Grosso do Sul, que receberá R$ 15,8 milhões para implantação de dois centros de engorda de peixes e uma unidade industrial de abate, com produção total de 13,3 mil toneladas por ano.

A outra é a Delicious Fish Agroindústria e Comércio de Pescados, no município de Sorriso, em Mato Grosso, cujo financiamento é R$ 18,5 milhões. Os recursos serão investidos na ampliação das instalações produtivas de piscicultura. De acordo com o BNDES, a empresa desenvolve pesquisa controlada para o melhoramento genético e se tornou referência nacional em tecnologia relacionada à piscicultura.

O Pro-Aquicultura foi lançado pelo BNDES, em 2012, com orçamento de R$ 500 milhões e tem por objetivo fomentar a cadeia produtiva do pescado. O prazo de vigência do programa é até 31 de dezembro de 2017. O banco pode financiar até 80% dos investimentos das empresas por meio do Pro-Aquicultura e 100% por meio do Programa de Sustentação do Investimento, para a compra específica de máquinas e equipamentos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.