• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Inadimplência » Cresce endividamento das famílias paulistanas

Agência Brasil

Publicação: 06/01/2014 13:52 Atualização:

Mais da metade das famílias paulistanas (53,8% ou 1,928 milhão) estavam com algum tipo de dívida em dezembro. A taxa é 1,7 ponto percentual (p.p.) acima da registrada em novembro último (52,1% ou 1,866 milhão). Na comparação com dezembro de 2012, ocorreu avanço no endividamento das famílias de 7,5 p.p., segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

“O consumidor ainda apresenta dificuldades em equilibrar seu orçamento familiar. Com isso, as famílias buscam novas formas de financiamento para manter o padrão de consumo, elevando o comprometimento da renda com dívidas, em um nível maior do que o apresentado no ano anterior”, aponta a nota da Fecomercio.  

Para as faixas de renda que vão até dez salários mínimos, o percentual de endividados foi 57,6%, o que representa elevação de 0,1 p.p. em relação a novembro. Entre os que ganham acima desse valor, 42,7% estavam endividados (6,9 p.p. a mais que novembro).

O percentual de famílias endividadas com contas em atraso chegou a 16,8% em dezembro, o que representa alta de 2 p.p. em relação a novembro e de 1 ponto percentual na comparação com dezembro de 2012.

Na lista dos tipos de dívida, a pesquisa revela que a maioria das famílias (73,9%) têm contas de cartão de crédito em atraso. Dezessete por cento das famílias paulistanas têm dívidas assumidas por meio de carnês; 16,4%, por financiamento de carro; 10,7% têm crédito pessoal; 8,9% assumiram dívidas com financiamento de casa e 6,4% com cheque especial.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.