Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Infraestrutura » Efeito "Fiat" transforma pousadas do Litoral Norte em alojamentos A chegada da montadora ao município de Goiana tem mudado a realidade de equipamentos turísticos de localidades próximas ao empreendimento. Situação semelhante ao que ocorreu em Suape

Rochelli Dantas - Diario de Pernambuco

Publicação: 29/12/2013 08:00 Atualização: 27/12/2013 19:10


A praia de Pontas de Pedra, um distrito de Goiana, Zona da Mata Norte, está abrigando a maioria dos 47 alojamentos que estão servindo de moradia para os trabalhadores que atuam na construção do polo automotivo de Pernambuco, encabeçado pela Fiat. Hoje, são três mil operários atuando na construção. Deste total, 40% vêm de outros municípios.

Não é a primeira vez que um destino turístico recebe operários do estado. O mesmo aconteceu nas praias de Porto de Galinhas, Maracaípe e Serrambi, quando teve início as obras da Refinaria Abreu e Lima, da PetroquímicaSuape e do Estaleiro Atlântico Sul, todas no Complexo Industrial Portuário de Suape.

Na praia de Pontas de Pedra, os alojamentos foram montados em pousadas ou foram construídos em terrenos comprados. Os quartos são divididos por, no mínimo, quatro homens. A limpeza e as refeições são realizadas por empresas contratadas. Nos fins de semana, a quantidade de pessoas diminui, já que muitos trabalhadores vão visitar os familiares nos municípios onde vivem.

“Para os que ficam, nós estamos apresentando opções de lazer. A ideia é fazer a pessoa se sentir em casa”, afirmou o responsável pela Área de Relações Trabalhistas e Sindicais da Fiat, José Geraldo Machado. Segundo ele, a empresa, junto com a prefeitura, realizou trabalhos nos alojamentos sobre a história do destino e a cultura popular.

Os operários geram um nova movimentação ao destino. O problema é que muitas pousadas foram alugadas e hoje atendem exclusivamente a esses trabalhadores. Os turistas foram deixados de lado. “Esta prática vai na contramão do que queremos desenvolver, que é o turismo com ofertas de leito para quem quer vir. Mas temos consciência de que, no momento, Goiana vive dois tipos de turismo: o empresarial e o de trabalho”, justificou o prefeito de Goiana, Fred Gadelha.

Segundo ele, ações de incentivos ao turismo serão realizadas em 2014. Procurada pela equipe do Diario, a Secretaria de Turismo de Pernambuco informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a fiscalização das pousadas fica a cargo da prefeitura municipal e que, por enquanto, não existem ações previstas para a praia de Pontas de Pedra.

Leia a reportagem completa na edição impressa de economia deste domingo

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »