Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Visita presidencial » Dilma comemora retomada da indústria naval: "Estamos vivendo mais uma vitória"

Diario de Pernambuco - Diários Associados

Publicação: 17/12/2013 12:57 Atualização: 17/12/2013 14:44

A presidente reforçou o conteúdo nacional da P-62, fabricada pelo Estaleiro Atlântico Sul. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
A presidente reforçou o conteúdo nacional da P-62, fabricada pelo Estaleiro Atlântico Sul. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press

A visita da presidente Dilma Rousseff e sua equipe ao Complexo de Suape, “joia da coroa” de Pernambuco e palco de mais uma etapa da sucessão de 2014, chegou o fim às 13h30, início da tarde desta terça-feira (17), com meia hora de atraso. Ela esteve na manhã de hoje nas obras da Refinaria Abreu e Lima e percorreu as instalações do Estaleiro Atlântico Sul (EAS), onde autoridades se reuniram e a presidente discursou aos trabalhadores. Dilma não vinha ao estado desde maio.

“Hoje estamos vivendo mais uma vitória. Uma vitória sobre aqueles que não acreditavam que um dia estaríamos construindo plataformas e refinarias”, destacou Dilma, para depois cumprimentar o governador Eduardo Campos, o vice-governador João Lyra Neto, os prefeitos Carlos Santana (Ipojuca) e Geraldo Julio (Recife), entre outras autoridades presentes.

“Os trabalhadores deste país são capazes de fazer plataformas. Os trabalhadores deste país são capazes de fazer navios. Os trabalhadores deste país são capazes de fazer sondas”, reforçou a presidente, lembrando que 63% da plataforma P-62, concluída pelo EAS, têm conteúdo nacional.

“Essa foi uma das brigas que tivemos. Conteúdo nacional é igual a emprego nacional. Por isso, esse fato é importantíssimo, é a capacidade do país gerar emprego, o que significa mais renda para as famílias e a melhoria da qualidade do trabalho. É um orgulho saber que a P-62 é uma das nove plataformas entregues apenas neste ano de 2013. Mostra também as credenciais e o dinamismo dessa indústria na qual vocês são a sustentação e a parte mais significativa.”

Ao estilo do seu antecessor, o ex-presidente Lula, Dilma destacou que a exploração do petróleo da camada pré-sal garantirá que “o Brasil se transforme no maior produtor de plataformas de petróleo do século 21”. “Temos que pensar grande, do tamanho do Brasil”, frisou.

Reprodução/NBR
Reprodução/NBR
A presidente da República pontuou ainda o conjunto de investimentos previstos pela Transpetro, subsidiária de transportes da Petrobras, na indústria naval pernambucana. No grupo de encomendas, destacou que serão seis navios-sonda (ou sete, “se tudo sair direitinho”) e 19 navios do tipo suezmax (petroleiro com dimensões que permitem sua passagem pelo Canal de Suez) e aframax (petroleiro de óleo cru ou de produtos com capacidade de 800 mil barris).

O governador Eduardo Campos, que discursou antes de Dilma, destacou a importância dos investimentos da Petrobras no estado e chegou a mencionar a atuação do ex-presidente Lula no soerguimento do complexo industrial portuário. “Esse encontro no EAS simboliza a retomada da indústria naval brasileira. Vi o estaleiro começar do zero, em 2005.”

Saiba mais
Projetada para atender à demanda da Petrobras por plataformas de produção, a P-62 é utilizada no processamento e tratamento de óleo, gás e água. A obra gerou cerca de cinco mil empregos diretos e 15 mil indiretos.
 
Com 119 metros de altura, 330 metros de comprimento e peso superior a 60 mil toneladas, a unidade é capaz de gerar 100 MW de energia elétrica, que equivalem ao consumo de uma cidade de 330 mil habitantes.
 
A plataforma começará a funcionar no primeiro trimestre de 2014 no Campo do Roncador, no Portal da Bacia de Campos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »