Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Boa mesa » Recifenses se rendem aos produtos gourmet Com preços mais "democráticos", alimentos e bebidas que se destacam pelos ingredientes de qualidade e cuidado na fabricação caem no gosto da classe média e impulsionam mercado

Sávio Gabriel - Especial para o Diario

Publicação: 14/12/2013 09:00 Atualização: 14/12/2013 00:24

O Empório Gerbô, na Jaqueira, foi aberto há um ano e já conta com a segunda unidade no mesmo bairro.
O Empório Gerbô, na Jaqueira, foi aberto há um ano e já conta com a segunda unidade no mesmo bairro. "O cliente pode comprar 'pequenos prazeres' e experimentar na loja um pouquinho de cada pedaço do nosso país e do mundo", destaca Mirella Alcoforado. Foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press

De olho em uma clientela cada vez mais exigente, o mercado gastronômico da Região Metropolitana do Recife está se adequando a uma nova realidade. Com o aumento de renda da população, tanto os estabelecimentos tradicionais quanto aqueles que acabaram de abrir as portas estão apostando em produtos diferenciados. São alimentos e bebidas que se destacam pelos ingredientes de qualidade e cuidado na fabricação, muitas vezes artesanal. Sem falar nos serviços exclusivos: você já ouviu falar, por exemplo, em rodízio de espumantes? Tudo isso ajuda a fortalecer o mercado gourmet em Pernambuco.

Funcionando há apenas um ano na Zona Norte do Recife, o Empório Gerbô, na Jaqueira, é uma das empresas que apostam neste nicho. Recentemente, a empresária Verônica Alcoforado inaugurou a segunda unidade do estabelecimento, situada no mesmo bairro. “Não estava nos nossos planos. Trabalhávamos com a ideia de um empório modesto, mas a demanda foi tão grande que vimos a necessidade de termos um espaço maior”, explica.

Dos mais de mil produtos que o empório comercializa, 60% são de fabricação nacional. “Os produtos gourmet nem sempre são importados. Há muitos itens nacionais e regionais produzidos com ingredientes de primeira que agradam aos consumidores”, explica. Os preços, segundo ela, variam de R$ 4 (100g de amendoim com algas marinhas) a R$ 359 (garrafa de champagne).

Verônica toca o negócio com a ajuda da família. A filha da empresária, Mirella Alcoforado, destaca que a ideia nasceu dos empórios de bairro de outros países. O cliente desfruta de uma grande variedade de produtos gourmet, onde pode comprar 'pequenos prazeres' e experimentar na loja um pouquinho de cada pedaço do nosso país e do mundo. O tratamento pessoal é nosso principal produto”, valoriza.

No início deste mês o Giardino Bistrô, no Espinheiro, implantou um serviço de rodízio de espumantes, que tem funcionado às terças e quartas-feiras. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
No início deste mês o Giardino Bistrô, no Espinheiro, implantou um serviço de rodízio de espumantes, que tem funcionado às terças e quartas-feiras. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
No início deste mês o Giardino Bistrô, no Espinheiro, implantou um serviço de rodízio de espumantes, que tem funcionado às terças e quartas-feiras. Inédito na capital pernambucana, os clientes podem consumir, a partir das 18h, várias taças de espumante chileno. “Fizemos isso para incrementar o movimento nesses dias e por conta das confraternizações de fim de ano”, explica a proprietária do local, Suzy Leite. O resultado, segundo ela, já foi alcançado: por conta do serviço, o fluxo de clientes aumentou em 80%. O custo é de R$ 19,90 por pessoa.

A empresária diz que o serviço vai continuar no mês de janeiro. “Estamos estudando a possibilidade de implantá-lo definitivamente, mas ainda precisamos fazer o levantamento dos custos”, ressalta.

No mercado há mais de 50 anos, a Casa dos Frios, nas Graças, foi a pioneira no mercado gourmet em Pernambuco. “Foi a partir de 1969 que nós começamos a comercializar produtos importados e de maior qualidade, como vinhos, frutas, chocolates”, lembra Carolina Dias, diretora da rede. Ela diz que o crescimento aconteceu de forma natural, por conta da demanda crescente e à propaganda “boca a boca” dos clientes.

Os custos para manter um estabelecimento com esse perfil, segundo ela, são altos. “Temos de adaptar as lojas à qualidade exigida pelos clientes”, explica. Em 2013, a Casa dos Frios registrou um crescimento de 20%, dentro da média dos anos anteriores.

Especialização do mercado
“A cada dia que passa os bares e restaurantes têm procurado se adaptar para atender aos gostos do consumidor”, afirma o diretor da Associação de Bares e Restaurantes de Pernambuco (Abrasel-PE), Valter Jarocki. De acordo com ele, o mercado gourmet no estado surge a partir dessa necessidade, já que alguns estabelecimentos se especializam para atender a nichos específicos de consumidores.

Ele ressalta, porém, que esse mercado é restrito a poucos estabelecimentos no estado. “Não são todos os locais que podem ser considerados gourmet.” Aspectos como a preparação do prato ou a qualidade dos produtos são vendidos é que caracterizam estabelecimentos nesse formato, segundo o diretor.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »