Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Fim de ano » Plano contra caos nos aeroportos fica condicionado a ações da PF e da Receita

Publicação: 13/12/2013 07:51 Atualização: 13/12/2013 10:32

Começa hoje  plano de mobilização para encarar o desafio do elevado movimento nos grandes aeroportos durante a temporada de fim de ano. Foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press
Começa hoje plano de mobilização para encarar o desafio do elevado movimento nos grandes aeroportos durante a temporada de fim de ano. Foto: Antonio Cunha/Esp. CB/D.A Press
Sem apresentar novidades em relação aos dois últimos anos, o governo inicia hoje mais plano de mobilização para encarar o desafio do elevado movimento nos grandes aeroportos durante a temporada de fim de ano. Mas para o ministro-chefe da Secretaria da Aviação Civil (SAC), Wellington Moreira Franco, o sucesso das medidas anunciadas ontem vai depender da cooperação da Polícia Federal (PF) e da Receita Federal em reforçar a presença de seu pessoal nos terminais, para desafogar filas.

Logo após presidir o encontro da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), que avaliou o pacote Operação Fim de Ano, com ações válidas até 13 de janeiro de 2014, Moreira Franco mostrou-se confiante com a expectativa de atingir resultados iguais ou melhores que os obtidos em igual período no ano passado, quando não houve graves transtornos. Mesmo assim, revelou a sua preocupação com o “número necessário de pessoal” da Receita e da PF, sobretudo em Guarulhos (SP).

Segundo o ministro, os dois órgãos alegam “problemas orçamentários” para garantir um contingente mínimo desejado de servidores nos plantões. Mas ressaltou que o governo já se mostrou sensível ao problema e está disposto a garantir os recursos não previstos. “Os fiscais e agentes federais prestam um serviço essencial ao fluxo dos passageiros”, observou, lembrando que atrasos de filas prejudicam o cumprimento de horários de conexões, num efeito dominó.

Moreira Franco fixou até terça-feira como data limite para resolver o impasse com PF e Receita. Ele designou o secretário executivo da SAC, Guilherme Ramalho, para negociar o reforço de equipes nos aeroportos com as chefias dos órgãos. “Para não pintar tudo de azul, devo ainda lembrar que teremos essas duas questões ainda por resolver”, sublinhou o ministro durante entrevista coletiva.

A Polícia Federal confirmou o agendamento da reunião com a SAC na próxima semana para tratar do tema Operação Fim de Ano, mas descartou “qualquer alegação de falta de recursos para incremento de efetivo”. “Pelo contrário. Há muitos anos a PF realiza recrutamento interno de servidores para que trabalhem no reforço dos aeroportos durante a alta temporada”, acrescenta o departamento em nota.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »