Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Lista de de issões » Até 2016, 67,4 mil funcionários de Suape serão desligados Só neste mês, a previsão é de 5 mil afastamentos

Publicação: 12/12/2013 08:06 Atualização: 12/12/2013 12:40

MPT aponta um universo de 67.436 demissões até dezembro de 2016 entre os funcionários do Complexo de Suape. Foto: Alcione Ferreira/ DP/D.A Press/Arquivo
MPT aponta um universo de 67.436 demissões até dezembro de 2016 entre os funcionários do Complexo de Suape. Foto: Alcione Ferreira/ DP/D.A Press/Arquivo
Levantamento do governo do estado entregue ontem ao Ministério Público do Trabalho (MPT) aponta um universo de 67.436 demissões até dezembro de 2016 entre os funcionários do Complexo de Suape. Pelo calendário apresentado, já nesse mês, serão mais de cinco mil demissões. O levantamento foi apresentado na primeira reunião do Fórum de Recolocação de Mão de Obra de Suape (Remos), realizada na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE). A preocupação dos órgãos envolvidos é a possibilidade de aproveitamento desses trabalhadores em outras empresas e qual a melhor forma de garantir o pagamento das verbas rescisórias.

“Este número é uma previsão do estado de acordo com o calendário de conclusão das obras públicas e privadas que estão em andamento. Estamos monitorando desde o início essas contratações. O problema é que muitas empresas não nos repassam as informações necessárias e só somos informados quando o trabalhador é demitido”, afirmou a secretária executiva de Trabalho e Qualificação, Angela Mochel.

Durante a reunião do Fórum, as empresas que atuam na construção da Refinaria Abreu e Lima, que hoje emprega cerca de 40 mil funcionários, entregaram um historiograma das obras, documento que contém a previsão das demissões e os principais cargos que serão desligados. “Com esses dados nós realizaremos um cruzamento das informações e poderemos traçar um mapeamento dessas demissões”, disse a procuradora do Trabalho, Debora Tito.

Uma das propostas que estão sendo analisadas é a criação de centrais de
homologação em alguns municípios para orientar no processo de desligamento. A proposta foi do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em Geral no Estado de Pernambuco (Sintepav-PE) que adotou o procedimento no município de São Lourenço da Mata
quando a construção da Arena Pernambuco foi sendo finalizada.

Segundo dados do sindicato, em São Lourenço foram realizadas 1.280 homologações e gerado um banco de dados dos funcionários e das ocupações, o que possibilitou o aproveitamento da mão de obra em outras obras. Agora, a primeira central seria no Cabo de Santo Agostinho.

O próximo encontro do fórum está agendado para o dia 28 de janeiro. Na ocasião, o MPT expedirá uma notificação recomendatória para todos os agentes envolvidos no processo de desmobilização. O documento é uma orientação do órgão, junto com a SRTE, indicando possíveis condutas a serem adotadas pelas partes.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »