Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mercado financeiro » Ações da Petrobras despencam após reajuste de combustíveis abaixo do esperado; Ibovespa cai

Agência O Globo

Publicação: 02/12/2013 10:46 Atualização:

O reajuste de combustíveis anunciado na última sexta-feira (29), abaixo do que o mercado esperava, faz as ações da Petrobras abrirem em forte queda nesta segunda-feira (2). Às 10h16, os papéis ordinários (com direito a voto) caíam 7,8% a R$ 16,90, enquanto as ações preferenciais perdiam 5,91% a R$ 18,00. No mercado de câmbio, o dólar abriu os negócios desta segunda em alta e às 10h07 se valorizava 0,59%, sendo negociado a R$ 2,348 na compra e R$ 2,350 na venda. Na máxima do dia, a divisa foi negociada a R$ 2,354 e na mínima chegou a R$ 2,345.

“Os papéis da Petrobras reagem ao reajuste de 4% para gasolina e 8% para diesel, abaixo do esperado”, diz em relatório o analista William Castro, da XP Investimentos.

Na sexta-feira passada, o conselho de administração da Petrobras informou em comunicado ao mercado que aprovou a nova metodologia de preços de diesel e gasolina. mas os parâmetros da nova metodologia não foram divulgados, o que frstrou o mercado. O reajuste anunciado foi de 4% para a gasolina nas refinarias e de 8% para o diesel. Esperava-se percentuais de 5% e 10%, respectivamente. Especialistas calculam que o reajuste não resolve os problemas de caixa da companhia, já que a defasagem entre os preços praticados pela Petrobras e o mercado internacional caem de 15% para 10%.

“Foi uma vitória do ministro Guido Mantega, que está mais preocupado com o impacto do reajuste na inflação, sobre a presidente da estatal, Graça Foster. O reajuste anunciado não resolve os problemas de caixa da empresa e a nova metodologia de preços não foi anunciada ao mercado”, diz um operador de Bolsa.

Analistas acreditam que o reajuste anunciado na sexta não terá impacto significativo na inflação oficial medida pelo IPCA, que deve fechar abaixo de 5,8%, percentual atingido ano passado, como deseja o governo.

Segundo comunicado divulgado pela Petrobras, a nova política de preços visa garantir que a convergência dos preços nacionais de combustíveis com os internacionais "em prazo compatível", sem repassar a volatilidade dos preços externos ao consumidor doméstico.

Banco Central anuncia mudança no anúncio de leilões

O Banco Central realiza hoje mais um leilão de contratos de swap cambial tradicional, operação que equivale à venda de dólares no mercado futuro. O leilão faz parte do programa anunciado pelo BC em agosto. Foram ofertados U$ 500 milhões através de 10 mil contratos.

Na sexta-feira (29), o Banco Central anunciou uma nova alteração no horário dos anúncios dos leilões de câmbio. A partir de hoje, os comunicados serão feitos entre as 18h e 19h, e não mais entre 19h30m e 20h30m. De acordo com o BC, a mudança é operacional. Para o mercado, a mudança traz dúvidas sobre o futuro do programa de leilões, que, a princípio, deve se encerrar neste mês, segundo o cronograma original. Analistas acreditam que será necessário prolongar o programa para evitar que o dólar suba ainda mais e pressione a inflação.

China: dados mais fracos da indústria

Na China, o departamento nacional de estatísticas e a Associação de Logística e Compras da China (CFLP, na sigla em inglês) divulgou no sábado à noite o PMI sobre a atividade industrial, que permaneceu em 51,4 pontos em novembro. No domingo, o instituto de pesquisas Markit Economics em parceria com o HSBC, divulgou que o PMI industrial da China caiu para 50,8 pontos em novembro, de 50,9 pontos em outubro.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »