• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Empreendedorismo Pequenos negócios conquistam espaço no maior evento de moda do país

Por: Agência Sebrae de Notícias - ASN

Publicado em: 28/10/2013 15:29 Atualizado em:

Os pequenos negócios do setor de moda terão um espaço privilegiado no São Paulo Fashion Week (SPFW), maior evento do setor no país, que começa nesta segunda-feira (28) e segue até a próxima sexta-feira (1º). De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 21 marcas de várias partes dos Brasil estarão presentes para venderem seus produtos na FFW Shop (antiga Pop Up).

Ter um espaço na loja transformou a história de diversas empresas de pequeno porte do Brasil. É o caso da designer paranaense Laura Pereira, microempreendedora individual (MEI) que já foi ao evento duas vezes a fim de apresentar seus produtos para viagem, como frasqueiras, porta-passaportes e travesseiros em estilo vintage pra usar em aeronaves.

“Além de ter fechado contrato com duas lojas de São Paulo para vender meus produtos, o que mais me interessou foi ver, na prática, como os estilistas transformam um conceito em texturas, cortes, roupas, acessórios e produtos. Isso não dá para ser captado da mesma maneira quando vemos os desfiles em vídeos ou revistas”, conta Laura. A presença da empresária no evento foi viabilizada por meio de programas do Sebrae de inserção d as micro e pequenas empresas no mercado da moda.   

Para o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, a figura do MEI permitiu que muitas pessoas que trabalhavam na informalidade ganhassem uma cidadania empresarial e benefícios previdenciários. “Especificamente no universo da moda, há muitas oportunidades para esses empresários. Existem cerca de 25 categorias do setor que podem ser MEI, como bordadeira, costureira, fabricante de cintos e ourives, entre outros. É a chance de entrar pela porta da frente no mundo dos negócios”, afirma Barretto.  

Na visão de Paulo Borges, idealizador do São Paulo Fashion Week, os MEI são estratégicos para o segmento. “A partir do SPFW, a moda se consolidou no país, criando diversas profissões que não existiam de maneira formal dentro dessa cadeia criativa, reconhecendo não só essas novas ocupações, mas também aquelas ligadas a saberes e fazeres tradicionais de muito valor para essa indústria. O conceito de MEI atende a essa vocação empreendedora do brasileiro e oferece a possibilidade de inserção e valorização desses profissionais no mercado”.

Os sócios da Liverpool Camisetas, de Santa Catarina, também têm aproveitado o SPFW para crescer nesse segmento. “É a quarta vez que participamos do evento e tem sido muito importante, pois lá podemos ver as cores, estampas e tipos de lavagem usadas pelos grandes estilistas. Como não temos ainda pessoal especializado para fazer isso, é fundamental para desenvolvermos nossas coleções”, conta o publicitário Rafael Lange, sócio da empresa, que já é popular entre os famosos. Recentemente, os apresentadores do MultiShow Bruno de Luca, Didi Miller e Guilherme Guedes usaram peças enviadas pela Liverpool para apresentar o Rock in Rio. Isso gerou um aumento nas vendas, matérias na mídia especializada e, claro, crescimento da marca.

Faturamento dobrado

Atualmente, a pequena empresa tem faturamento bruto de R$ 2,4 milhões, uma alta de 120% em relação a 2012. “Estamos mais do que dobrando a cada ano, é uma conquista e tanto”, comemora. A Liverpool é atendida pelo Sebrae desde 2011. Por meio de consultorias, a instituição ajudou os sócios a elaborarem um plano de negócios, orientou a contratar mão de obra especializada para confeccionar produtos e abriu caminho para o mercado, levando-os a grandes eventos como Rio-à-Porter e São Paulo Fashion Week.

A marca também acaba de lançar o aplicativo Use Liverpool para iPhone.  Por meio dele, o cliente pode transformar uma foto, utilizando uma das estampas da marca. Um dos objetivos do aplicativo é fazer com que o usuário interaja com a marca, facilitando o processo de escolha. Com o app em mãos, é possível encontrar todos os detalhes da empresa, visualizar e compartilhar produtos.

Programação

Para este ano, os mais de 60 empresários que irão a convite do Sebrae ao SPFW vão participar de várias ações, como visita técnica a uma grande loja de departamento - uma possível compradora de produtos de pequenos negócios – e workshop com Paulo Borges sobre a indústria da Moda.

Além disso, algumas das coleções criadas pelos empresários estarão estampadas nas páginas da revista MAG! e produtos de 21 marcas serão vendidos na loja FFW Shop. Também haverá a exposição Contextualizar na Moda, no lounge do evento, onde estarão expostas todas as ações do convênio entre Sebrae e Instituto Nacional da Moda (In-Mod): Movimento HotSpot, loja FFW Shop, revista MAG!, Fashion Rio, Salão de Negócios.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.