Pernambuco.com



  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

FipeZap » Preço do metro quadrado no Recife continua a subir, mas em ritmo mais lento Pesquisa da Fipe mostra que a alta foi de 0,6% em julho, a menor dos últimos 12 meses. Hoje, o m² na cidade custa, em média, R$ 5.363

Bruna Siqueira Campos - Diario de Pernambuco

Publicação: 07/08/2012 23:10 Atualização: 07/08/2012 23:08

 (De acordo com a pesquisa, os apartamentos de dois dormitórios foram os que mais valorizaram entre junho e julho no Recife)
Quem está em busca da casa própria no Recife já percebeu que o preço do metro quadrado dos imóveis à venda começou a desacelerar. De acordo com o Índice FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados, pesquisa elaborada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a alta em julho foi de 0,6% na capital pernambucana, a menor dos últimos 12 meses. Hoje, o metro quadrado recifense custa em média R$ 5.363, valor que só fica atrás do Distrito Federal (R$ 8.271), Rio de Janeiro (R$ 8.159) e São Paulo (R$ 6.611).

Para ler mais sobre o mercado imobiliário, acesse o Lugar Certo

Mas o levantamento revela que a cidade continua a acumular a maior alta acumulada do ano entre as sete capitais pesquisadas (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Distrito Federal, Salvador, Fortaleza e Recife). De janeiro a julho, a variação foi de 14,1%, chegando a 25,9% nos últimos 12 meses.

"A alta demanda por apartamentos é resultante do deslocamento de pessoas de outros estados para cá. Outro fator que aumentou a procura por imóveis foi o crescimento da renda formal, que acabou por desencadear um maior acesso ao financiamento imobiliário", destacou Marcello Gomes, representante da Ademi Imóveis de Pernambuco na Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em entrevista recente ao Diario.

Há discrepância até em relação ao segundo lugar do ranking de aumentos, que fica com o Rio de Janeiro (19,8%). A exemplo do Recife, que sofre pressão do desenvolvimento econômico gerado pelo Complexo de Suape, o mercado imobiliário carioca também sofre valorização excessiva. Neste último caso, por conta dos eventos esportivos que irá sediar nos próximos anos, a exemplo da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016. O turismo é outro fator determinante à cidade, que em julho recebeu da Unesco o título de Patrimônio Cultural da Humanidade.

A pesquisa elaborada pela Fipe considera apenas os imóveis prontos, anunciados na internet. De acordo com os dados coletados pela entidade, os apartamentos de dois dormitórios foram os que mais valorizaram entre junho e julho no Recife. Neste período, foi constatada uma alta de 1,4% no preço do metro quadrado, estimado em R$ 5.140. Os imóveis mais caros, porém, continuam sendo os de apenas um quarto - em geral os home services, que agregam mais serviços ao condomínio. Neste caso, o metro quadrado saía, no mês passado, a R$ 7.762.

Já o metro quadrado dos imóveis de três e quatro dormitórios custavam R$ 4.732 (+0,3%) e R$ 5.617 (+0,4%) em julho, respectivamente.
 (Reprodução/Fipe)

 (Reprodução/Fipe)

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Ademir Souza
Os preços devem descer, ao invés de subir em ritmo lento ! A nossa realidade é completamente diferente do Sul do País, mesmo com o fenômeno "suape", e os Construtores precisam se conscientizar disso, pelo amor de DEUS ! Não adianta dizer que o terreno subiu de preço, pois é irreal. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »