Especial Gosta de cachorros? Confira curiosidades de algumas raças dos melhores amigos do homem Os cães estão entre os animais mais inteligentes. São mais de 400 raças no mundo e com certeza você já viu algumas dessas que mostramos aqui

Por: Diogo Carvalho

Publicado em: 06/11/2015 21:50 Atualizado em: 06/11/2015 22:51

Husky siberiano é originário da Rússia e foi criado para puxar trenós. Fotos: Tudosobrecachorros.com/Reprodução
Husky siberiano é originário da Rússia e foi criado para puxar trenós. Fotos: Tudosobrecachorros.com/Reprodução


São muitos latidos nas ruas e casas. Só no Brasil, a população de cães é cerca de 52 milhões de animais, segundo o IBGE. Eu até conheço gente que tem medo de cachorros. Mas a grande maioria os acha fofos e teve vontade de criar um em casa. O cão é o mais antigo animal domesticado pelo homem. Há registros que, há mais de 100 mil anos, ele surgiu do lobo cinzento no continente asiático.

Ao longo dos séculos, os humanos separaram cães com determinadas características e os fez reproduzir. Os filhotes, então, herdavam os mesmos traços e comportamento. O objetivo, no começo, era fazer com que os animais atendessem às necessidades humanas. Em regiões muito frias, por exemplo, o husky siberiano tem a função de puxar trenós.

Estudiosos acreditam que existam mais de 400 raças de cachorro reconhecidas. Isso sem contar com todas as novas raças, como o Labradoodle, um mix de labrador com poodle. O fato é que hoje eles parecem emocionalmente mais com um “humano de quatro patas” do que com um lobo. Já reparou que muitos ficam tristes e perdem a fome quando os donos viajam? É como se estivessem com saudade…



PUG


Quem não se apaixona por esse baixinho de olhos grandes? Ter um pug em casa é garantia de companhia, já que ele “nasceu” na China (700 anos antes de Cristo) com o intuito de ser um “cão de colo”. Sabia que ele ronca por causa da dificuldade de respirar com o focinho achatado? O pug também é uma das raças mais caras (e mais burrinhas) de cachorro.



LULU DA POMERÂNIA (SPITZ ALEMÃO ANÃO)

Esta é a raça do Boo, um dos cachorros mais famosos e fofinhos do mundo. O Instagram dele (@buddyboowaggytails) tem mais de 610 mil seguidores. Apesar do tamanho, esse alemãozinho é corajoso, esperto e autoconfiante (chegando até a ser metidinho, às vezes). O dono precisa ter atenção para ele não ficar agressivo e ciumento com pessoas e objetos. Pode custar até R$ 12 mil.



POODLE

Por causa do jeito aristocrático e da tosa extravagante, muita gente associa o poodle à França, mas seus ancestrais são asiáticos. Sabia que na Idade Média, eles ajudavam os donos em caças aquáticas? É uma das raças mais populares e inteligentes (só o Border Collie é mais esperto que ele) do mundo. Apesar de latir bastante, é muito amável e sempre quer agradar.



DÁLMATA

A raça com manchas é uma das mais diferentes e teve origem na Croácia (Europa oriental). Ficou famosa após o filme 101 Dálmatas, da Disney. É um grande atleta e gosta de correr muitos quilômetros, por isso ele não se contenta com um simples passeio na coleira. Geralmente, o cão se dá bem com outros animais da casa e cavalos. Pode ser teimoso e desconfiado com estranhos.



BEAGLE

Já reparou que existem muitos beagles velhos? Pois é, eles são uma das raças que vive mais (cerca de 15 anos). Em 2009, nos EUA, um beagle morreu aos 27 anos. Campeã mundial de olfato, a raça costumava caçar lebres na Europa, no século 14. São muito dóceis, carinhosos e ótimos com as crianças, mas também desobedientes, destruidores e barulhentos.



BOXER

Graças ao porte atlético e mordida poderosa, o boxer era utilizado na Europa do século 19 como cão de guarda, briga de touros ou caçador de animais maiores, como ursos. Hoje, ele é usado no convívio com crianças, por ser muito brincalhão. Precisa de um quintal grande para correr e se exercitar. Ah, uma curiosidade: tem a maior língua do mundo cão, que pode ultrapassar 40 centímetros.



BULL TERRIER

A força e a cara de “não mexe comigo” vêm do seu passado de lutador. O bull terrier surgiu na década de 1830, na Europa, como o cão de luta ideal. Forte (chega a ser bruto), teimoso e muito fofo. Muitos o confundem com o famoso pit bull, mas ele é bem diferente - física e psicologicamente. O simpático Jimmy Choo é uma das estrelas do Instagram (@rafaelmantesso).



BULDOGUE

Os mais conhecidos são o francês e o inglês. Apareceram no século 14, nas violentas lutas de touro. É baixinho, forte e muito dócil. É do tipo que adora um sofá, tem o temperamento calmo e gosta de ficar perto da família humana. Ele quer agradar, apesar de ser teimoso e um pouco “burrinho”. É um dos cães mais difíceis de ensinar, educar e adestrar.



LABRADOR

De origem canadense, é a raça mais popular nos Estados Unidos. Os filhotes são fofos e cativantes, assim como os adultos. Adoram nadar, brincar em campos e brincar de buscar objetos. Ele precisa de desafios diários para se manter ocupado. Se ficar entediado, pode se meter em encrencas e destruir tudo o que estiver na sua frente. Duvida? Assista ao filme Marley e eu.



PASTOR ALEMÃO

O nome não é por acaso: no século 19, era utilizado na Alemanha por criadores de ovelhas. É uma das três raças mais inteligentes do mundo e, não por acaso, foi estrela de diversos filmes de ação e seriados. Leal, é a raça mais usada pelas polícias, já que é tão forte quanto fácil de adestrar. Com aparência de lobo, é um dos favoritos por aqueles que buscam um cão de guarda.



SCHNAUZER

Da família dos terrier, o schnauzer (acredite ou não) foi originalmente criado como caçador de ratos na Alemanha do século 14. Alertas e espertos, foram usados como carregadores de mantimentos da Cruz Vermelha durante a 1ª Guerra Mundial. Aquele cheirinho de “cachorro molhado” (não muito legal) vem do constante contato da língua com a barbinha dele.



YORKSHIRE

Eles foram criados na cidade inglesa de mesmo nome, em meados do século 19. Os yorkshire saltam e latem muito, são inquietos e teimosos. É difícil entender como tanta personalidade cabe em um cachorro tão pequeno. Mesmo assim, ele é o cão de colo mais popular do mundo. Não precisa de muito exercício e costuma ser tímido e agressivo com cães estranhos.



DACHSHUND

Muitos o chamam de “salsichinha”. Evidências dele foram encontradas no século 16. O nome moderno, Dachshund, significa “cão texugo” em alemão, justamente por ele ser baixinho, com pernas tortas. Corajoso, curioso e sempre em busca de aventuras, era usado para caçar coelhos. Apesar de ser ativo, sua necessidade de exercícios se satisfaz com passeios moderados na coleira.



VIRA-LATA

Quando cães de raças diferentes se reproduzem, os filhotes são chamados SRD (Sem Raça Definida), famosos como vira-latas. Isso porque não têm as características necessárias para pertencer a uma raça específica. Essa mistura os torna mais resistentes. Quando se reproduzem naturalmente (sem serem selecionados pelo homem) só os mais adaptados sobrevivem e produzem descendentes.










Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.