• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Contos infantis Os três corcundas

Publicado em: 21/08/2013 12:47 Atualizado em:

Havia três irmãos corcundas, que se chamavam Amé, Ismail e Selim, e eram fabricantes de facas e espadas, sendo tão parecidos que o próprio pai tinha dificuldades de diferenciá-los. Um dia, os três foram obrigados a sair da cidade onde moravam: Amé foi para uma cidade muito distante, enquanto Ismail e Selim foram para uma terra próxima e ficaram vivendo juntos.
 
Com o tempo, Amé que trabalhava numa fábrica de espadas casou-se com a viúva do dono, o que o deixou muito rico. Sabendo das ótimas condições financeiras do irmão, Ismail e Selim foram procurá-lo já que estavam na miséria. Porém, Amé os recebeu muito mal, oferecendo apenas algumas moedas e mandando eles procurarem outra cidade para pedir esmolas.Ismail e Selim partiram para outra cidade, só que no caminho um deles ficou muito doente e por isso tiveram que gastar todo o dinheiro oferecido por Amé. Mais uma vez se viram obrigados a pedir ajuda do irmão rico.
 
Logo que chegaram a cidade souberam que Amé estava viajando, foram, então, pedir auxílio a sua esposa, que ficou com pena deles e mandou dar-lhes de comer. Porém, antes de acabar o jantar os dois irmãos foram obrigados a se esconder no porão de casa, pois Amé havia voltado de viagem repentinamenete. Ismail e Selim foram obrigados a ficar três dias no local, pois o irmão desconfiado não tirou o pé de dentro de casa. 
 
Quando Amé finalmente saiu de casa, sua mulher correu para o porão e percebeu que os dois irmãos haviam caído por terra. Assustada, chamou um carregador e deu-lhe duas moedas para que o homem o jogasse no rio, metendo um dos corcundas dentro de um saco.
 
Depois de fazer o serviço pelo qual havia sido contratado o carregador foi atrás da esposa de Amé para receber as outras duas moedas que ela lhe tinha prometido.
 
- Como? - perguntou- Como hei de te pagar mais duas moedas, se o homem voltou outra vez para casa?
 
Espantado, o carregador pegou o outro corpo e novamente jogou no rio. Enquanto voltava para casa cambaleando encontrou Amé embriagado e cambaleando numa esquina próximo de sua casa. Irritado, pegou Amé de ponta cabeça e também o enterrou no rio. Acabado o serviço e tendo recebido o dinheiro o carregador foi obrigado pelo Governador da cidade a levar um saco preto, junto com outros dois carregadores que também carregavam um saco preto cada um, para um salão todo rico e iluminado. Sabendo da história graças a um pescador que salvou os três irmãos da morte, o governador que só tinha o desejo de fazer o bem aos corcundas anunciou que daria ricos presente e mil moedas de ouro às moças que quisessem casar com Ismail e Selim.
 
Não tardaram a aparecer noivas e, com o dote que trouxeram e ainda com o dinheiro que os corcundas receberam, foram viver todos juntos e muito felizes, em companhia de Amé. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.