reformulação Reinvenções sustentáveis

Por: Sérgio Xavier

Publicado em: 14/01/2019 07:42 Atualizado em: 14/01/2019 08:08

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Após milênios de descobertas e invenções humanas, cada dia está mais difícil criar coisas absolutamente inéditas e originais. Por outro lado, com tanto conhecimento disponível e problemas tão graves pra resolver (muitos deles causados por antigas e recentes invenções), a cada dia é mais necessário recombinar criações, aprimorar ideias, reimaginar possibilidades e fazer disrupções e reinvenções.

Diante da degradação ambiental descontrolada; dos impactos das mudanças climáticas, com o crescente aquecimento global; da assustadora violência e da imensa desigualdade da nossa civilização é óbvio que os modelos e práticas do passado já não servem para garantir o nosso futuro.

É hora de reinventar. Quase tudo, urgentemente e com três compromissos essenciais: inclusão, respeito à diversidade e sustentabilidade. Ou seja, as conquistas, os confortos, as tecnologias, os usos dos recursos naturais, precisam ser viáveis para todos de hoje e de futuras gerações. E não apenas para os humanos, mas também para inúmeras formas de vida do planeta. Afinal, é o equilíbrio ecossistêmico que garante a sustentação dos processos socioeconômicos e as condições naturais adequadas para vivermos bem.

Pra todos terem acesso a alimentos, água, energia, roupas, habitação, mobilidade... com igualdade e democracia, precisaremos reinventar paradigmas. Saltar do exclusivo para o inclusivo, do privativo para o compartilhado, do exagerado para o simples, do egoísmo para a generosidade, do desperdício para a eficiência, do inconsequente para o consciente. Enfim, precisaremos reinventar a economia, a indústria, a gestão pública, a cultura, as nossas atitudes individuais e descobrir ou redescobrir felicidades sustentáveis. Aprender, finalmente, que as coisas mais importantes da vida não dependem de ostentação e opulência.

É desse desafio contemporâneo que vamos tratar semanalmente nesta coluna. De forma interativa e colaborativa, vamos captar novas percepções, alertar sobre macroproblemas, detectar tendências, despertar oportunidades e formular ou instigar transformações sustentáveis.

As reinvenções (que englobam Design Thinking, Reengenharia, Retrofit, Virtualizações Digitais, Desburocratizações, Mudanças de hábitos, Conexões Inéditas, Inteligência Artificial e, principalmente, Inteligência Natural), são processos que abrem novos caminhos e criam inúmeras oportunidades sociais, econômicas, políticas, esportivas, artísticas, acadêmicas e individuais.

E é neste contexto que abordaremos os desafios, mostrando como cada setor da economia, por exemplo, pode caminhar para a sustentabilidade criando empregos, melhorando os negócios e restaurando a resiliência dos ecossistemas naturais e o equilíbrio interior dos humanos. Ou demostrando que o subdesenvolvimento e as gritantes injustiças do Brasil são consequência da falta de inovação no sistema político, baseado no monopólio dos Partidos como canal de representação da sociedade, que precisam urgentemente ser reinventados.

Com olhar crítico, a coluna também vai alertar para os riscos de reinvenções inadequadas, como os efeitos colaterais de algumas inovações em rede, que estão manipulando informações, capturando dados pessoais, ameaçando a democracia, concentrando poderes e criando formas de ditaduras, vícios e escravidões digitais. É fundamental equilibrar inovações futuristas com a sabedoria antiga e a saudável e livre vida real, offline.

Diante dos tsunamis de fake news e bobagens idiotizantes que circulam, sem trégua, nas redes digitais, o jornalismo profissional, que está em ampla reinvenção, tem o papel de garimpar o que é relevante, integrar conhecimentos e informações de fontes confiáveis, sintetizar ideias e pontos de vista diversificados, inspirar debates transparentes e conectar conteúdos propositivos com as necessidades imediatas e futuras da sociedade.

Com quase dois séculos registrando a evolução humana, o Diário de Pernambuco é um veículo histórico para canalizar esse novo jornalismo e experimentar novas formas de escrever o presente e instigar o futuro. Então, vamos juntos reinventar!

Interação e colaboração via Instagram: @sergio_xavier

* Sérgio Xavier é jornalista, com formação em Comunicação Social, Telecomunicações e Eletrônica. É empreendedor de inovação tecnológica (InovSi - Porto Digital) e desenvolvedor de projetos de Economia Circular e Gestão da Sustentabilidade. É ativista ambiental e foi Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.