Saúde Mulher descobre que expelia líquido cerebral pelo nariz O problema começou dois anos depois de a mulher sofrer um traumatismo craniano em decorrência de um acidente de carro.

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 09/05/2018 19:28 Atualizado em: 09/05/2018 19:37

Depois de passar anos com o nariz escorrendo Kendra Jackson descobriu que, na verdade, estava expelindo um líquido cerebral. Foto: Reprodução/Pixabay
Depois de passar anos com o nariz escorrendo Kendra Jackson descobriu que, na verdade, estava expelindo um líquido cerebral. Foto: Reprodução/Pixabay

Todo mundo sabe o quanto é ruim ficar gripado e não conseguir controlar os líquidos que saem do nariz. Mas uma mulher do estado norte-americano de Nebrasca viveu situação pouco pior. Depois de passar anos com o nariz escorrendo e, quase sempre, receber diagnósticos de alergia, Kendra Jackson descobriu que, na verdade, estava expelindo um líquido cerebral.

De acordo com a rede de televisão local KETV 7/ABC, o problema começou dois anos depois de a mulher sofrer um traumatismo craniano em decorrência de um acidente de carro. Além do derramamento do líquido, ela também sofria com dores de cabeça. "Eu não conseguia dormir. Era como um zumbi. Ficava a noite toda acordada", recorda.

Foi, então, que os médicos de um instituto local constataram, por meio de exames com sondas e câmeras, que o que ela derramava era, na verdade, líquido cefalorraquidiano. Tal líquido é produzido e armazenado em partes do cérebro e na medula espinhal. 

Por dia, o corpo produz cerca de 500ml de líquido cefalorraquidiano. Kendra expelia, segundo os médicos, aproximadamente 235ml. Se o líquido se esgota, o cérebro começa a murchar dentro do crânio, o que explica as dores de cabeça da mulher. O vazamento do líquido, também de acordo com os especialistas, é comum depois de acidentes como o sofrido pela norte-americana.

Para interromper o vazamento de Kendra, os médicos usaram um pedaço de tecido adiposo. O procedimento foi um sucesso e, embora ela ainda precise ser monitorada, deve se recuperar totalmente em breve.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.