• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Saúde Massagem tântrica: nova forma de se relacionar com o corpo e a sexualidade A massagem é utilizada para ajudar pessoas que passaram por traumas sexuais ou psicológicos

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 22/12/2017 20:45 Atualizado em:

A técnica de massagem permite que a pessoa vivencie a expansão dos próprios limites sexuais, alcançando o estado de felicidade plena. Foto: @Mariolh/Pixabay
A técnica de massagem permite que a pessoa vivencie a expansão dos próprios limites sexuais, alcançando o estado de felicidade plena. Foto: @Mariolh/Pixabay
Não é massagem com final feliz, sexo e, muito menos, uma orgia, como muitos ainda acreditam. A massagem tântrica é uma técnica baseada no tantra, um antigo conjunto de práticas espirituais e ensinamentos surgido na Índia e que busca expandir a sensibilidade por meio da bioenergia do corpo, com diferentes aplicações terapêuticas.

Segundo especialistas no assunto, essa técnica de massagem permite que a pessoa vivencie a expansão dos próprios limites sexuais, alcançando o estado de felicidade plena. A descarga orgástica faz parte do processo, mas, embora poderosa, é considerada secundária em relação à meta final, que é alcançar o estado transcendental do corpo.

> Leia os depoimentos de uma mulher e de um homem que experimentam a massagem tântrica pela primeira vez

Os terapeutas Sarahá e Vitor Shiv, do Centro de Desenvolvimento Integral Metamorfose, em Brasília, explicam que a massagem é utilizada, também, para ajudar pessoas que passaram por traumas, sejam eles sexuais ou psicológicos. Além disso, o tantra ajuda no tratamento de problemas variados, da ejaculação precoce à depressão.

Foi para lidar com as sequelas deixadas por um abuso sexual praticado pelo ex-namorado que a estudante Fernanda*, 26 anos, buscou a técnica. A violência vinda de uma pessoa em que ela confiava prejudicou a relação da jovem com o próprio corpo e a sexualidade.

Para retomar a confiança, buscou a ajuda de uma terapeuta tântrica. "Faço com uma mulher, pois ainda não tenho confiança o suficiente para fazer com um homem. Mas pretendo fazer futuramente, para perder o medo", conta.

A estudante diz que, mesmo tendo feito apenas duas sessões, já sente os efeitos da terapia. "Logo após a primeira sessão, eu já consegui retomar minha vida sexual. Não completamente, mas fiquei muito mais solta e com menos medo", observa. "Agora sei do que meu corpo é capaz, conheço o prazer que ele pode proporcionar para mim e para os meus parceiros", celebra.

Massagem tântrica como forma de autoconhecimento
Segundo a terapeuta Daricha, do Atman — Consciência e Tantra, a massagem revela muito sobre a pessoa que a recebe. "Ela fala sobre a nossa verdade e nossas características emocionais. A história de alguém está marcada em sua pele, que, quando tocada, acorda memórias marcantes", diz.

A possibilidade de se conhecer melhor é o que mais atrai o profissional de marketing Alexandre Passos, 42 anos. "Estava buscando autoconhecimento, e o tantra foi uma das formas que me indicaram para alcançar esse objetivo", conta. "É uma nova relação com a sexualidade e excelente ferramenta de meditação, dentro de um ambiente respeitador. É algo sério", define.

Passos, que fez um curso de imersão de quatro dias, revela que, até conhecer o tantra, havia colocado sua sexualidade no "pior lugar possível". "O sexo não é como nos foi ensinado desde criança, quando éramos instruídos a negar estímulos naturais do ser humano".

Pesquise as referências
A terapeuta Daricha instrui que, caso surja interesse em fazer a massagem, deve-se procurar um profissional que tenha boas referências, com quem a pessoa se sinta à vontade e que demonstre plena capacidade em conduzir de maneira responsável a terapia.

* Com informações do Blog Daquilo


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.