• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Viagens Pesquisadores sugerem que pessoas com insônia acampem mais Com o aumento do tempo gasto ao ar livre, os participantes passaram a dormir uma hora mais cedo, e o relógio interno deles também se regularizou

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 03/02/2017 12:39 Atualizado em:

Ao acionar o estado de alerta do corpo, as luzes emitidas por aparelhos eletrônicos, como computadores e smartphones, podem comprometer o sono. Na última edição da revista Current Biology, pesquisadores dão uma solução inusitada para o problema: abandonar as telas e ir acampar.

Em estudo anterior, a mesma equipe descobriu que a exposição à luz artificial atrasa, em média, duas horas o relógio biológico, alterando as flutuações normais do hormônio melatonina, responsável pela regulação do sono. Também perceberam que uma semana de exposição frequente ao sol corrige a alteração hormonal. No último estudo, decidiram analisar se essa mudança ocorreria durante o tempo frio.

Eles enviaram cinco pessoas para um acampamento de inverno por uma semana e observaram as variações hormonais delas no período. Com o aumento do tempo gasto ao ar livre, os participantes passaram a dormir uma hora mais cedo, e o relógio interno deles também se regularizou.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.