• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Vacinação Secretaria de Saúde de SP confirma três mortes por febre amarela Em 2016, duas mortes por febre amarela silvestre foram registradas em São Paulo: uma em abril e outra em dezembro

Por: Agência Estado

Publicado em: 23/01/2017 17:54 Atualizado em:

No último semestre de 2016, o Ministério da Saúde enviou 1,7 milhão de doses da vacina e outras 400 mil doses neste ano. Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa (No último semestre de 2016, o Ministério da Saúde enviou 1,7 milhão de doses da vacina e outras 400 mil doses neste ano. Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa)
No último semestre de 2016, o Ministério da Saúde enviou 1,7 milhão de doses da vacina e outras 400 mil doses neste ano. Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa

A Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo confirmou nesta segunda-feira, 23, três mortes por febre amarela silvestre, duas delas de vítimas que contraíram o vírus em território paulista (casos autóctones) e uma de um paciente que havia viajado para Minas Gerais, onde ocorre surto da doença.

As duas mortes autóctones ocorreram nos municípios de Américo Brasiliense e Batatais, ambos no interior do Estado. São os primeiros casos de transmissão local da doença no ano. Em 2016, duas mortes por febre amarela silvestre foram registradas em São Paulo: uma em abril, na cidade de Bady Bassit, e outra em dezembro, em Ribeirão Preto.

O outro óbito confirmado foi notificado em Santana de Parnaíba, na região metropolitana de São Paulo, de um morador com histórico de viagem recente para Minas.

Além das três mortes confirmadas, a secretaria investiga outros 10 casos suspeitos da doença, dos quais três resultaram na morte das vítimas. Todos eles viajaram para Minas, segundo a secretaria.

A pasta informou ainda que, no último semestre de 2016, recebeu 1,7 milhão de doses da vacina do Ministério da Saúde e outras 400 mil doses neste ano.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.