• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Minas Gerais Sobe para 17 o número de mortes suspeitas de febre amarela em Ladainha Outros 42 casos suspeitos ainda estão sendo investigados. SES ainda não confirmou esses dados.

Por: Estado de Minas

Publicado em: 19/01/2017 16:22 Atualizado em: 19/01/2017 16:29

A situação da febre amarela em Ladainha, na Região do Vale do Mucuri, segue preocupando a população e as autoridades de saúde. Segundo a prefeitura municipal, mais uma pessoa morreu nesta quinta-feira com suspeita da doença. Com isso, sobe para 17 o número de óbitos prováveis da enfermidade no município. Outros 42 casos suspeitos ainda estão sendo investigados. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) ainda não confirmou esses dados.

De acordo com a prefeitura, o paciente que morreu tem 50 anos e morava na área urbana. Porém, constantemente visitava a zona rural. O homem estava internado em um hospital de Teófilo Otoni, referência da região, mas não resistiu e morreu. Dados da SES, divulgados nessa quarta-feira, mostram que Ladainha tem 38 casos notificados, sendo que 10 pacientes já passaram por exames iniciais que confirmaram a doença. Eles ainda passarão por uma análise epidemiológica. A prefeitura local afirma que os casos suspeitos já são 42.

Nessa quarta-feira, o Ministério da Saúde confirmou que oito pessoas morreram por febre amarela em Minas Gerais. Os pacientes passaram por exames que deram resultados positivos para o vírus da febre amarela. Foram analisados as situações epidemiológicas dos pacientes, que indica se ele visitou área de risco, se era vacinado, se tinha sintomas ou não, que também deram resultado positivo. Agora, será feita uma apuração se a morte foi pelo vírus silvestre ou pelo vírus vacinal.

Em relação aos outros quatro casos, que já deram positivo para o vírus da febre amarela, o Ministério da Saúde afirma que ainda será realizada a investigação epidemiológica de cada morador. Os exames foram analisados pelo Instituto Evandro Chagas e Adolfo Lutz, que são vinculados ao órgão.

Balanço divulgado pela SES, mostra um aumento de casos suspeitos de terça para quarta-feira. Os dados mostram que mais 22 notificações estão sendo analisadas. Isso representa um aumento de 11,9%. Diferença também em relação aos pacientes que passaram por exames e a análise preliminar deu positiva para a doença. Passou de 37 para 53, alta de 43,2%. Já são 206 casos suspeitos da enfermidade em Minas.

Os números mostram uma evolução rápida da doença em Minas Gerais. Os primeiros dados foram divulgados em 9 de janeiro pela SES. Nele, o Estado tinha 23 casos prováveis de febre amarela. Em nova dias, o aumento registrado foi 795%. Até esta quarta-feira, foram registradas 206 notificações da doença.

Nenhuma morte suspeita da doença foi registrada de terça-feira para esta quarta-feira. Dados da SES, mostram que são investigados 53 óbitos, sendo que 22 pessoas passaram por exames preliminares que deram positivo para a enfermidade. Em 9 de janeiro, o estado tinha registrado 14 mortes suspeitas.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.