• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Vacinação Confirmada primeira morte por febre amarela no Distrito Federal O homem de 40 anos é originalmente do norte de Minas, ele veio apenas visitar o irmão que mora no DF.

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 19/01/2017 14:21 Atualizado em: 19/01/2017 14:27

Segundo a Secretaria de Saúde, há em estoque atualmente 10 mil doses da vacina. Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa/Fotos Públicas (Segundo a Secretaria de Saúde, há em estoque atualmente 10 mil doses da vacina. Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa/Fotos Públicas)
Segundo a Secretaria de Saúde, há em estoque atualmente 10 mil doses da vacina. Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa/Fotos Públicas

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal confirmou, na tarde desta quinta-feira (19), a primeira morte em Brasília por febre amarela em 2017. Trata-se de um homem de 40 anos, oriundo de Januária, Norte de Minas Gerais. Pedreiro, ele veio visitar um irmão que mora no DF. Viajou de ônibus e chegou na segunda-feira (16). Após se sentir mal, o paciente procurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Sebastião. Morreu nesta quarta-feira (18).
 
A morte foi confirmada pelo Laboratório Central (Lacen), na manhã desta quinta-feira. O subsecretario de Vigilância à Saude do DF, Tiago Coelho, informou que o monitoramento dos locais onde o paciente que morreu passou. Por exemplo, no povoado Café sem Troco, área rural do Paranoá. "Estamos acompanhando o caso", frisou.

Vacinação
O secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca, ressaltou a importância da imunização contra a doença. Segundo projeções da pasta, em 2016, 95% da população foi vacinada. "Nossa equipe já esteve no local onde este homem estava. Vamos fazer a cobertura vacinal em um raio de 30km", detalhou Fonseca.

Segundo a Secretaria de Saúde, há em estoque atualmente 10 mil doses da vacina. "Estamos em um momento de tranquilo, apesar desse caso. Estamos tomando todas as medidas para enfrentar essa doença e evitar um surto", destaca Fonseca.

Apesar de não haver um grande volume de doentes, o vírus está em circulação no DF. Em 2016, a Secretaria de Saúde recolheu pelo menos oito macacos mortos com a doença. Os óbitos aconteceram no Jardim Botânico, no Lago Sul e na Candangolândia.

Nos últimos 10 anos, 245 pessoas tiveram febre amarela no DF — recuo de 8,5% em relação à década anterior, quando ocorreram 268 infecções. No mesmo recorte de tempo, a vacina ficou mais popular. Cerca de 2,4 milhões de habitantes receberam doses do imunobiológico entre 1997 e 2006. O número subiu para 2,8 milhões entre 2007 e 2016. Alta de 15%.

A vacina está disponível, segundo a Secretaria de Saúde, em todas as salas de imunização. Em 2016, foram enviadas 286 mil doses para o DF. O último repasse do Ministério da Saúde para a capital ocorreu neste mês e conta com 25 mil doses.

Até outubro do ano passado, a adesão da vacina atingiu 81,9% da população, segundo dados preliminares. Mais de 190 mil pessoas receberam doses da vacina. Em 2015, houve, pela primeira vez, aumento do mal no DF desde o surto de 2007. Ocorreram 38 notificações. Em 2016, foram registradas 24.

O DF faz parte da zona de 19 unidades da federação que compõem a Área com Recomendação para Vacinação (ACRV). Goiás registrou, em 10 anos, 33 casos e 23 mortes por febre amarela.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.